Logo PeixeseAquarismo.com

Peixe betta: Cauda desfiada? Aprenda o que fazer.

A cauda dos peixes betta é uma das principais características dessa espécie fascinante. Mas também é uma das partes mais sensíveis desse animal. É extremamente comum, especialmente nas lojas, observar peixes com caudas completamente desfiadas, rasgadas ou comidas. Obviamente, isso deixa o peixe menos bonito e impressionante, mas será que esse é o único problema? Ou isso pode ser um sinal de atenção quanto a saúde do seu bichinho?

Um peixe betta pode ficar com a cauda desfiada por vários motivos, como má qualidade da água, excesso de estresse por outros peixes e confinamento em espaço pequeno. Essa aparente destruição da cauda acontece por causa de bactérias ou fungos que normalmente estão presentes na água. Em situação normal, o sistema imunológico o protege contra esses ataques, mas quando o peixe está estressado, mal nutrido ou em contato com água poluída, seu sistema imunológico acaba sofrendo, dando espaço para ocorrerem essas infecções, que acabam por corroer sua belíssima cauda. Vamos entender mais a fundo por que isso acontece e como combater esse problema

Betta com cauda desfiada. Por que acontece?

O betta pode ficar com a cauda danifica por inúmeros motivos. Alguns mais simples, como cortar sua cauda nas decorações do aquário, até outros mais complicados, como bactérias infeccionando a cauda. No caso do dano ser causado por fungos e bactérias, geralmente a causa são fatores estressantes que diminuem a imunidade do animal. Já no caso dos cortes na cauda, os principais motivos são decorações inapropriadas e agressões de outros peixes. Vamos falar um pouco mais sobre as causas mais comuns para esse problema:

Má qualidade da água – No aquarismo, não existe causa mais comum para problemas em qualquer espécie de peixe, do que água em má condições. Um aquário com alta concentração de amônia, nitrito ou outros poluentes, vai afetar a qualidade de vida do seu peixe de muitas maneiras, além de poder gerar outros problemas, como excesso de algas e espuma na água. Essa preocupação se torna ainda mais relevante se você tem um aquário pequeno. Quanto menor o aquário, mais fácil ocorrer algum desequilíbrio que prejudique a qualidade da água. No caso da cauda do betta, a água poluída não apenas vai ter mais bactérias nocivas, mas também ira estressar seu peixe, que consequentemente, terá sua imunidade prejudicada, facilitando o aparecimento de muitas doenças, inclusive de problemas na cauda. Um peixe estressado é sempre um peixe suscetível a ficar doente.

Agressividade em excesso – Bettas são peixes territoriais, então eles vão apresentar um comportamento agressivo em determinados situações. É possível até induzi-los a esse comportamento, usando um espelho ou outros truques. Em determinado grau, esses incetivos para o betta apresentar seu temperamento mais agressivo, são até um bom exercício. Mas quando a agressividade é apresentada em excesso, seja induzida, ou seja por estar na presença de outros peixes que tenham esse efeito nele, acaba se tornando um fator de muito estresse para o animal. E como dito anteriormente, estresse é um grande causar de baixa imunidade. Possibilitando infecções oportunistas na cauda do peixe.

Aquário muito pequeno – É extremamente comum ver bettas em aquários minúsculos, algumas vezes com menos de um litro. Poucas coisas são tão nocivas para a saúde do peixe quanto isso. Um tamanho mínimo de mais ou menos 20 litros deve ser reservado para um peixe betta. Um aquário muito menor que isso deixará o peixe constantemente estressado, e até deprimido. Nessas condições é certo que sua imunidade estará muito comprometida, e mais cedo ou mais tarde, o desfiamento da cauda ocorrerá. Por isso é tão comum ver peixes bettas com caudas danificadas em lojas de aquário e petshops.

Traumas físicos – Além dos danos causados por bactérias e fungos devido a infecções oportunistas, também podem ocorrer machucados na cauda devido a cortes e outros traumas físicos. Por exemplo, objetos de decoração muito afiados ou pontiagudos, podem acabar machucando o betta enquanto ele nada pelo aquário. Também é possível que outros peixes ataquem a cauda do betta, especialmente se ele estiver em aquários com outros peixes territorialistas. Até mesmo rochas naturais podem ser a causa de alguns cortes, apesar der menos comum.

Mordendo a própria cauda – Um tipo especial de trauma físico, é quando o próprio betta ataca sua cauda. A causa para isso não é totalmente conhecida, mas acredita-se que ocorre em peixes estressados, deprimidos ou entediados. Também é possível que esse comportamento tenha um componente hereditário. Um dos problemas desse comportamento, é que ele pode facilitar uma infecção na cauda, combinando assim os dois problemas: cauda danificada pelo trauma físico e infecção por bactéria ou fungo.

Como tratar a cauda do seu betta

A boa notícia é que os bettas tem uma grande capacidade regeneração da sua cauda. Tendo o devido tratamento, podemos ver a recuperação total da cauda e muito pouco tempo. Mas é importante manter o bem estar do peixe e qualidade da água para evitar o reaparecimento do problema.

betta amarelo
Curso Aquarismo de Água Doce
Curso On-line Completo de Aquarismo

No geral, o tratamento consiste em retirar os fatores que geram estresso ao peixe, além de tratar a qualidade do aquário e da água em que o peixe está inserido. Alguns modos de fazer isso são:

Manter a qualidade da água do seu aquário – É preciso seguir uma rotina adequada de manutenção e tratamento da sua água. Especialmente se você tem um aquário pequeno ou com um filtro não muito potente. Executar trocas parciais de água semanalmente e sifonar o aquário se possível. Usando um condicionador de qualidade na hora da reposição, como o Prime, disponível para entrega via Amazon:

Além disso, fazer a manutenção dos seu filtro, pelo menos mensalmente, eliminando as sujeiras acumuladas nele, que tanto pioram a qualidade da água, quanto diminuem a vazão do filtro. De tempos em tempos teste níveis de amônia e nitrato do seu aquário, para ver se sua rotina de manutenção está sendo suficiente. Idealmente, tanto amônia quanto nitrito, devem estar sempre zerados.

Não super estimule o comportamento agressivo – É uma prática comum, estimular o betta a abrir sua calda e guelras, tanto para admirar sua beleza por completo, quanto para exercitá-lo. Apesar de ser benéfico para o peixe, se feito em excesso, pode deixa-lo muito estressante e acabar afetando sua saúde. Por isso, limite o uso dessas técnicas de estimulação. Evite, também, deixá-lo com outros peixes que o provoquem, intencionalmente ou não.

Tenha um aquário adequado – Aquela ideia do betta num aquário pequeno e sem filtro, já está no passado. O betta precisa de um aquário adaptado as suas necessidades. Coloque seu betta num aquário de pelo menos 20 litros. Se possível tenha plantas naturais, elas ajudam muito na qualidade de vida do peixe e em manter o aquário limpo. Pelo menos motivo, SEMPRE tenha um filtro em um aquário de betta, pois esse aparelho será o principal responsável por manter sua água adequada. Se for possível investir em um aquário como uns dos Boyu abaixo, eles possuem todos os equipamentos e ainda têm a litragem ideal para um betta.

Alimenta seu peixe da maneira certa e também use alimento vivos – A alimentação sempre vai ser um dos principais componentes na hora de se manter qualquer animal saudável. Com o betta não é diferente. Dê apenas rações de qualidade e, se possível, uma vez na semana de alimentos vivos (artêmia por exemplo) para seu peixe. Alimentos vivos estimulam comportamentos naturais que aumentam a qualidade de vida do seu peixe, além de serem muito nutritivos. Aprender tudo sobre a alimentação do betta é uma obrigação para qualquer aquarista que tenha um.

Caso você deseje saber tudo sobre como curar seu betta das doenças mais comuns da espécie, além de deixar seu peixe muito mais bonito e exuberante, cheque este ebook. Criado pelo Pedro Imperatore, criador com mais de 20 anos de experiência, é um material excelente para quem se importa com a qualidade de vida dos seus animais.

Curso para criar betta
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

Como evitar que o betta ataque sua própria cauda

Se você percebeu que os danos na cauda foram causados pelo próprio peixe existem algumas atitudes a se tomar, para tentar mudar esse comportamento destrutivo do seu peixe.

Uma ou duas vezes por dia, mostre um espelho para ele – Ao fazer isso, o betta se colocará em posição de defesa e poderá gastar um pouco da sua agressividade. Acredita-se que o acumulo de agressividade pode fazer com que o peixe ataque a própria cauda.

Diminua a intensidade da luz – Menos luz pode fazer o peixe se sentir menos exposto. Sentir que ele pode se esconder, faz com que se sinta menos estressado. É uma das razões porque é recomendado desligar as luzes na hora de aclimatar um novo peixe ao aquário.

Caso seu aquário seja grande o suficiente, adicione mais peixes – Uma das causas de danos auto infligidos no caso do betta é o tédio. Adicionar peixes no aquário, pode ajudar o betta a se estimular mais e fazer com que pare de atacar sua própria cauda. Mas tenha cuidado na hora de escolher os companheiros adequados para o betta.

Tomando todos estes cuidados e adaptando seu aquário as necessidades do seu peixe, em pouco tempo ele terá sua cauda completamente restaurada. Mas não descuide, porque num ambiente sujo ou com muitos fatores estressantes, o betta, certamente, voltará a ter problemas com sua cauda.

Oferta para você que ama seus peixes.

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 30 Maio, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Mais sobre Água Doce >

Coridora Albina

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Coridora Albina