Logo PeixeseAquarismo.com

Peixes Ornamentais: Quais os tipos e que espécies escolher.

O fascínio por peixes ornamentais tem milhares de anos. Na ásia por exemplo, temos relatos de 2 milênios atrás sobre criação de carpas e kinguios. No início,as pessoas apenas coletavam peixes na natureza e os criavam em recipientes ou lagos, mas com o tempo, essa prática evoluiu tanto, que novas espécies foram criadas apenas com a finalidade de serem peixes ornamentais.

Então, peixes ornamentais são aqueles escolhidos e criados pelas suas características estéticas, comportamentais ou facilidade para criação em aquários e lagos. Ou seja, peixes que tem a função de animais de estimação ou decoração. Por isso, peixes criados para servir de alimento não entram nessa definição.

Origem dos peixes ornamentais:

Seja para alimentação ou para decoração, a verdade é que criamos peixes a milhares de anos. Algumas culturas começaram armazenando peixes que eram pescados em recipientes e lagos, afim de preservá-los mais tempo, até a hora de os consumirem. Com o tempo, manter esses peixes como animais de estimação foi uma evolução muito natural

No Japão e na China, esse costume alcançou outros níveis. A mais de 2000 anos, essas culturas já faziam cruzamentos seletivos, afim de destacar certas cores e formatos, que agradassem mais os seus criadores. Assim surgiram os famosos kinguios e carpas koi, que são tão apreciados hoje em dia.

E esse origem remota do aquarismo, não é uma exclusividade dos peixes de água doce. Em algumas civilizações antigas como a Romana, também já se criavam peixes de água salgada, apesar de esses casos serem mais raros em comparação com os peixes que não são marinhos.

Principais tipos de peixes ornamentais

Existem muitas maneiras de classificar peixes ornamentais. Principalmente de acordo com as condições de água que eles precisam ou preferem. Existem peixes de água ácida, de água alcalina, dura ou mole, salgada ou doce, dentre muitas outras definições. Mas quanto a espécie de peixes, uma das categorizações mais comuns é feita por famílias. Dentro do aquarismo, as famílias mais comuns de peixes de água doce são:

  • Caracídeos: Marcantes pelas suas cores brilhantes, são originários da África e Américas e são peixes resistentes e pacíficos. Além disso são peixes de cardume, por isso nunca devem ser criados sozinhos. Costumam ser uma ótima opção para principiantes. Facilmente diferenciáveis dos Ciprinídeos por possuírem uma barbatana adiposa entre as barbatanas dorsal e caudal.
    Ex: Tetra Neon Cardinal, Neon Verdadeiro, Neon Negro, Tetra Glowlight, Rodóstomo.
Caracídeos
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta
  • Anabantídeos: Possuem um órgão que os possibilita capturar oxigênio diretamente do ar atmosférico. Esse órgão é o labirinto, e foi desenvolvido evolutivamente devido a origem desses peixes. São peixes que viviam em ambientes com pouquíssima disponibilidade de oxigênio, como em pequenas poças em plantações de arroz na Ásia. Além disso, peixes dessa família costumam criar ninhos de bolha na época de reprodução, mas não é uma regra.
    Ex: Bettas, Colisas, Gouramis…
Anabantídeos
  • Ciclídeos: São animais com uma distribuição geográfica muito diversa. Temos espécies famosas da América do norte, América do Sul, África e até algumas espécies na Ásia. Apresentam as mais diversas cores e formatos. A família tem alguns dos mais famosos peixes do aquarismo. Além disso, são peixes de comportamento tão variáveis quanto suas cores, podendo ser extremamente pacíficos ou intensamente territoriais.
    Ex: Acará Bandeira, Acará Disco, Ramirezi, Aulonocara, Socolofi…
Ciclídeos

Poecilídeos: Peixes ovovíparos, extremamente resistentes e costumam se reproduzir com bastante facilidade nos aquários, mesmo sem grandes incentivos por parte do aquarista. A gestação ocorre totalmente no corpo da fêmea, que solta os alevinos quando eles já estão formados. São originários da América.
Ex: Plati, Espada, Molinésia…

Poecilídeos

Ciprinídeos: Originários da Ásia e Europa, essa família tem alguns dos primeiros peixes a serem domesticados pelos seres humanos. Costumam viver em ambientes frios, aguentando temperaturas muito baixas, uma das razões pelas quais algumas dessas espécies são ideais para lagos externos. Apesar disso, vivem melhor e se desenvolvem mais em temperaturas mais amenas, por volta de 25ºC.
Ex: Carpas, kinguios, labeos, botias…

Ciprinídeos

Peixes ornamentais de água salgada

Os peixes marinhos são menos criados do que os de água doce. Existem várias razões para isso, sendo algumas das principais o preço e a maior dificuldade para manter um aquário marinho.

Tanto os peixes, quanto os equipamentos para um aquário de água salgada são extremamente mais caros do que para água doce. Até mesmo a água do aquário precisa ser tratada com sais sintéticos. Além disso, se costuma usar água deionizada neste tipo de aquário, o que requer um processo de purificação caro e trabalhoso. Outra opção é usar água do mar, só que de uma fonte muito limpa.

Esses e outros fatores, acabam afastando os iniciantes do aquarismo marinho. Mas o outro lado dessa moeda, é que alguns dos peixes mais exuberantes e coloridos do mundo, são de água salgada.

Algumas das espécies mais comuns e procuradas no aquarismo de água salgada são:

  • Peixe palhaço: Ficou mundialmente famoso com o filme Procurando Nemo. É um peixe muito bonito e ativo. Ele também tem duas características muito marcantes. O peixe palhaço é hermafrodita e pode mudar para macho ou fêmea de acordo com as circunstâncias do ambiente. O outro ponto interessante é que eles têm uma relação simbiótica com as anêmonas, que são extremamente venenosas. O peixe palhaço costuma se esconder e habitar no meio da anêmonas, que os protegem de predadores.
  • Peixe cirurgião-azul-claro: Assim como o peixe palhaço, o cirurgião-azul-claro também ficou famoso por ser a Dory no mesmo filme. Prefere não conviver com peixes das mesma espécie.
Peixe cirurgião-azul-claro
  • Peixe borboleta: São peixes fáceis de cuidar, por isso indicado a iniciantes. Mas também tem necessidades específicas quanto a alimentação. A característica mais marcante das espécie é ter um nariz longo e alongado como na imagem abaixo.
Peixe borboleta

O que levar em consideração na hora de escolher seu peixe ornamental.

Na hora de escolher seus peixes ornamentais você precisa considerar alguns pontos. Nunca se deve comprar peixes apenas em função da sua aparência, já que muitas espécies podem não ser adequadas para os parâmetros do seu aquário, ou aos outros habitantes que você já possui. Alguns dos fatores que precisar ser considerados:

Salinidade: Parece óbvio, mas é algo que pode gerar confusão em iniciantes. Peixes de água salgada não podem nunca viver em aquários de água doce, assim como peixes de água doce não podem viver em aquários marinhos. Além disso, existem peixes de água doce, mas que precisam de algum nível de salinidade na água, são os peixes de água salobra. É sempre importante obedecer os níveis de salinidade ideais para seu peixe.

Ph: As diferentes espécies de peixe também precisam de água com diferentes níveis de Ph, ou seja, os peixes podem ser de água ácida, alcalina ou neutra. Por isso, é preciso testar a água do seu aquário e saber se ela é ácida ou alcalina e só comprar peixes que se adequem a essas condições.

Comportamento: Cada espécie tem um comportamento específico. Existem peixes territoriais e peixes pacíficos. Existem peixes que não gostam de outros da mesma espécie, enquanto outros precisam estar em um grande grupo da sua espécie para se manter saudável. Alguns são extremamente ativos, enquanto outros passam a maior parte do tempo escondidos. Por isso, é importante escolher peixes que tem comportamentos compatíveis com os outros habitantes do aquário.

Tamanho do aquário: É preciso entender, que algumas espécies de peixes precisam de aquário maiores do que outras. Por exemplo peixes como carpas podem chegar a 1.20m de comprimento, ou seja, é muito grande para qualquer aquário. Já peixes como kinguios, também são muito grandes, mas podem ficar em aquários acima de 200 L. Cada espécie tem uma necessidade e é preciso respeitar esse número.

Quantidade de peixes no aquário: Na hora de popular seu aquário com peixes, é preciso aprender a calcular a quantidade de peixes recomendada para seu aquário. Esse número depende de três fatores principalmente, o tamanho dos peixes, o tamanho e o comprimento do seu aquário. Se você não respeitar esse limite, seus peixes estarão mais suscetíveis a problemas de saúde e estresse.

Melhores espécies de peixes para iniciantes

Alguns peixes são famosos por serem indicados para iniciantes. São espécies baratas, resistentes e geralmente pacíficas. Mesmo assim, são peixes muito bonitos, que vão deixar seu primeiro aquário extremamente interessante.

Neon tetra: Peixe de cardume famoso pelas suas cores brilhantes. Fácil de cuidar, resistente e extremamente bonito.

Neon Tetra

Mato Grosso: Lindo peixe de cardume, com um tom avermelhado que alegra qualquer aquário. São extremamente ativos, ao ponto de até incomodar alguns peixes mais lentos. Além disso, são muito resistentes.

Tetra Mato Grosso

Platis: Peixes coloridos, muito ativos e simpáticos. São muito resistentes e extremamente pacíficos. Se reproduzem com muita facilidade, o que pode ser um problema, já que podem superlotar um aquário com muita facilidade.

Plati

Betta: Peixes lindos, com cores muito chamativas. São uma ótima opção para aquários de iniciantes, desde que você mantenha apenas o betta no aquário. Criar bettas com outros peixes é possível, mas não recomendável para iniciantes. São muito resistentes, mas isso não significa que eles podem ficar em aquários minúsculos e sem filtro. Eles precisam de filtro tanto quanto qualquer outro peixe.

Betta

Limpa Vidro: Peixe extremamente pacíficos, de aparência exótica e comportamento extremamente interessante. Eles se prendem as superfícies do aquário como troncos, pedras e até no vidro, para se alimentar das algas formadas nestas áreas. Então, além de serem muito interessantes, também são peixes que servem uma função: ajudar a controlar a quantidade de algas no aquário.

Limpa Vidro

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 16 jul, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Categorias:

Mais sobre Iniciante >

TPA

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido
Como abaixar o pH do aquário: Veja como deixar seu aquário ácido
Água Doce
Aquário
Como elevar o pH do aquário: Aprenda a deixar o pH alcalino
Água Doce
Aquário e aquapaisagismo
Aquapaisagismo: O que é, estilos e como começar.
Água Doce
TPA