Logo PeixeseAquarismo.com

Troca parcial de água: Como limpar seu aquário?

Imagine viver em uma pequena sala sem ventilação 24 horas por dia; isso inclui ir ao banheiro e comer. E então, uma vez por mês, alguém vem e abre uma janela por um curto período de tempo. A maioria de nós não gostaria desse cenário, certo? 

É mais ou menos isso que acontece em um aquário, caso a troca da água seja feita apenas uma vez por mês. Por isso, frequentemente é enfatizado pelos especialistas que a troca parcial de água no aquário é absolutamente essencial. 

No geral, a mudança recorrente da água revigora o ambiente e proporciona uma maior bem-estar para os peixes e plantas. Dito isso, veremos mais detalhes sobre a importância da troca parcial de água (TPA) em seu aquário. 

O que a troca parcial de água faz na prática e porque é a maneira certa de limpar seu aquário?

Por causa de todos os processos biológicos que ocorrem em um aquário, várias mudanças ocorrem na água ao longo do tempo. Mais comumente, os nitratos se acumulam porque este é o produto final da filtração biológica na maioria dos aquários.

Mas há outras coisas acontecendo no ambiente também. Pequenos elementos biologicamente importantes se esgotam ​​e, se não forem repostos novamente, a química do aquário começará a se alterar.

Dessa forma, o total de sólidos dissolvidos aumentará, os feromônios dos peixes podem aumentar e haverá um aumento nos compostos orgânicos dissolvidos. Nenhuma dessas mudanças é desejável ou realmente boa para a qualidade de vida dos bichinhos.

A troca parcial de água, se realizada com frequência e com um volume suficiente, manterá tudo sob controle e criará um ambiente muito mais agradável para os peixes e plantas.

Aquário com trocas parciais de água em dia.
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

Como mudar parcialmente a água do aquário sem matar os peixes

Apesar do pequeno risco de prejudicá-los (se executada da forma errada), como já vimos, as trocas regulares de água são extremamente necessárias. É extremamente estressante para os peixes viver em um ambiente de baixa qualidade. 

A aclimatação é a chave! Não exponha seus peixes a uma mudança totalmente repentina, o segredo é saber fazer trocas de forma equilibrada. Esteja atento a essas três dicas básicas:

Dica 1: Use um aspirador de cascalho

Os donos de aquários frequentemente cometem o erro de trocar toda a água quando passam por uma limpeza completa, incluindo o substrato. Muitos não encontram uma alternativa melhor para limpar o substrato sem remover a água do tanque.

É aconselhável usar um aspirador de cascalho para sugar os detritos do fundo uma vez por mês, durante a limpeza geral. 

Um aspirador de cascalho é uma ferramenta útil para realizar trocas de água e limpeza de substrato, portanto, invista em uma ferramenta de boa qualidade. 

Dica 2: Se preocupe com a química da água

A química da água é crucial para a saúde dos peixes, uma mudança drástica pode ser mortal. Portanto, manter uma condição estável antes e depois da troca da água deve ser a principal prioridade.

Antes de adicionar água nova ao aquário, faça um teste simples para analisar o pH com um kit. Embora vários parâmetros controlem a qualidade da água, o pH é um indicador-chave.

Se você adicionar água da torneira, não se esqueça de tratar a água com um condicionador. Existem muitos condicionadores de água eficazes disponíveis no mercado. A água do aquário deve estar livre de cloro, cloramina e metais pesados.

Dica 3: Mantenha uma temperatura estável

Sempre tente manter a nova temperatura da água o mais próximo possível da temperatura atual da água do aquário, pois uma mudança rápida na temperatura pode ser muito desagradável para os peixes.

Para a maioria dos peixes tropicais, a temperatura aceitável varia de 22° a 26° Celsius. Os peixes são mais suscetíveis a doenças em baixas temperaturas. Você pode medir facilmente a temperatura da água com um termômetro. 

Por último, é melhor pré-aquecer a água antes de adicioná-la, se necessário.

Como funciona a síndrome do tanque velho

A “síndrome do tanque velho” ocorre quando, mesmo com as trocas parciais de água regulares, há uma alteração indesejada na química da água.  

Se você seguir a fórmula frequentemente citada de trocar de 15 a 20% da água a cada uma ou duas semanas, poderá descobrir que o nível de nitrato está aumentando lentamente, o pH está se alterando e a água se tornando cada vez mais inapropriada.

Isso passa despercebido no início, mas acabará por impactar a saúde dos peixes e, quando você menos espera, tem um problemão nas mãos.  

É recomendável que o nitrato e o kH também sejam monitorados, especialmente, nos primeiros dias da troca. Os resultados desses testes devem ser usados ​​para ajustar o volume e a frequência das mudanças de água para manter tudo em equilíbrio.

Com o tempo, os elementos de decoração, como troncos e rochas, podem alterar os parâmetros da água. Os materiais orgânicos tendem a baixar o pH e a liberar taninos, resultando em águas cada vez mais escuras. 

Deixar de trocar a água regularmente permitirá que esses materiais tenham um impacto mais substancial sobre os parâmetros da água, muitas vezes com sérias consequências para os seres vivos que habitam o aquário.

Portanto, caso note essas alterações no seu aquário, seja ainda mais disciplinado e aumente a frequência das suas TPAs.

Considerações finais

A troca parcial de água não é um processo perigoso, mas sim uma parte absolutamente essencial da manutenção do seu aquário. Porém, é preciso fazer isso de forma que os peixes possam se adaptar à mudança.

Uma mudança repentina na química da água é a principal causa da morte de peixes e plantas aquáticas. A chave que dá o melhor resultado para uma troca de água eliminando os riscos associados é a rotina. 

Quando você segue uma rotina meticulosa de trocas de água, seus peixes se habituam facilmente a ela. A boa qualidade da água pode manter seus peixes saudáveis ​​e vivos com uma vida útil mais longa.

A condição da água do aquário afeta diretamente o sistema imunológico de um peixe. Um peixe saudável com forte imunidade raramente ficará doente ou morrerá. Chega de cenas comoventes de peixes mortos flutuando no aquário!

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 12 set, 2021

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Categorias:

Mais sobre Água Doce >

Aquário Ácido

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido