Logo PeixeseAquarismo.com

Peixe pulando do aquário. Por que acontece e como impedir.

Se você cria peixes a muito tempo, com certeza já lidou com um peixe fujão, que pulou para fora do aquário. Quando isso acontece e o aquarista está presente, não costuma ser um grande problema, se o aquário não for muito alto, o peixe costuma se recuperar, após ser retornado ao aquário. Infelizmente, muitas vezes, o pulo para fora do aquário não é visto, e o peixe morre sem ar. Mas, então, por que o peixe pula para fora do aquário?

Existem inúmeras causas para o peixe pular para fora do aquário, como água poluída, excesso de população, fugir de peixes mais agressivos, pouca disponibilidade de oxigênio e pode ser, até mesmo, um comportamento da espécie.

O modo mais simples e óbvio de prevenir isso, é com uma tampa no aquário, mas vamos aprofundo um pouco mais esse assunto, para entender como podemos desencorajar o peixe a pular.

Por que meu peixe está pulando do aquário?

Como dito anteriormente, existem inúmeras causas para esse comportamento, sendo que a maioria, envolve um ambiente inadequado e que gera estresse para o peixe. Por outro lado, algumas espécies também tem esse comportamento até em aquários perfeitamente adequados. Mas então, vamos olhar cada causa em mais detalhes.

Comportamento natural das espécies

Muitos tipos de peixe, em seu ambiente natural, pulam para fora da água por vários motivos. Seja para caçar insetos voadores, seja para se locomover entre corpos de água, ou seja mesmo para caçar insetos na terra, como algumas espécies de killifish, a verdade é que muitas espécies simplesmente estão acostumadas a sair da água para pequenos pulos, ou até mesmo para se locomover brevemente na terra.

Peixe saltando
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

Quando essas espécies são criadas em aquários, elas acabam reproduzindo o mesmo comportamento. É por isso que vemos muitos bettas saltando para fora do aquário, na natureza, eles se deslocam pulando de poça em poça nas planícies alagadas da Ásia. Outro peixes como o borboleta, em seu habitat natural, saltam para caçar insetos terrestres, por isso quase sempre acabam fora do aquário, se o mesmo não tiver tampa.

Água poluída (excesso de amônia, nitrito ou nitrato)

Outro fator que pode ocasionar pulos, é se a água estiver suja, ou seja com muitos poluentes que prejudicam a vida do seu peixe. Além de causar estresse, diminuir a imunidade e, possivelmente, até matar seu peixe, a água poluída pode levar seu peixe a tentar mudar de ambiente, pulando para fora do aquário.

O melhor jeito para checar se esse é o caso, é adquirir testes de amônia e nitrito, disponíveis em qualquer loja de aquário. Estes testes vão informar o nível de poluição do seu aquário, e ambos devem medir zero ou o mais perto possível disso. Valores muito cima de 0,25 são uma emergência e devem ser feitas trocas parciais de água para diminuir o problema.

Mas, a longo prazo, é preciso manter o aquário limpo e bem tratado 100% do tempo, além de todos os benefícios, pode evitar que seu peixe pule do aquário.

Temperatura inadequada

Toda espécie de peixe tem uma faixa de temperatura recomendada, assim como com a poluição, temperaturas inadequadas também podem causar estresse. E um peixe estressado, é um ótimo candidato a saltos de desespero. Sempre procure pesquisar a temperatura ideal para seu animal, pois esse é um dos parâmetros que mais afeta o bem estar do peixe.

Caso esse seja seu problema, existem equipamentos que ajudam a controlar a temperatura automaticamente. É o caso dos aquecedores com termostatos e também dos chillers.

Aquário lotado

Excesso de peixes em um aquário também pode causar pulos dos animais para fora. Isso acontece porque peixes em aquários lotados estão sempre procurando achar seu espaço, em casos extremos, podem até procurar mudar de ambiente, ocasionando o pulo.

E mesmo quando não estão de fato procurando sair do aquário, muitas vezes o pulo é uma reação instintiva a proximidade dos outros peixes, que por estresse, acaba pulando e pode terminar morrendo fora da água. Sendo assim, é fundamental manter a quantidade adequada de peixes no aquário.

Escapando de peixes agressivos

Muito relacionado ao item anterior, se um peixe está sendo perseguido por um peixe agressivo, ele pode pular fora do aquário na tentativa de fugir do agressor. Isso é extremamente comum, e não acontece apenas com peixes agressivos. Em aquários sem espaço suficiente, algumas espécies pacíficas podem proteger seu espaço atacando outros peixes, que em pânico, saltam para escapar, mas acabam caindo no chão.

Por isso, deve sempre se tomar cuidado com as espécies que misturamos no aquário. Evitamos, assim, agressões desnecessárias que, além de estresse, podem causar esses pulos para fora. Um dos exemplos mais comuns é o betta, que por ser tão agressivo, pode tanto causar pulos em outros peixes, quanto ele mesmo pode pular devido ao estresse e comportamento agitado. Por isso, sempre coloque os bettas com companheiros adequados.

Betta, peixe com tendência a pular.

Pouco oxigênio dissolvido na água

Assim como na natureza, a maior parte dos peixes precisa de água rica em oxigênio para sobreviver. No habitat natural, quando em pequenos corpos de água, com baixa disponibilidade de oxigênio, eles pulam para outras poças, afim de melhorar suas condições.

No aquário, esse comportamento é repetido, porém, na maioria das vezes, não existe outro aquário para receber o peixe, que acaba pulando para sua morte. Se seu peixe já é de uma espécie com tendência a saltos, ao encontrar uma situação com essa, ele definitivamente pulará. Então, tome cuidado extra se possui alguma espécie famosas por saltos, como o peixe borboleta.

Para evitar isso, é necessário manter o aquário sempre com uma boa concentração de oxigênio, através de agitação na superfície da água. Muitas pessoas acham que para isso devem comprar uma bombinha de ar, que solta várias bolhas no aquário, mas na verdade, isso pode ser conseguido usando apenas um bom filtro que movimente bastante a água.

Como impedir que seu peixe pule para fora do aquário?

Já explicamos vários modos de evitar os pulos, os relacionando com cada causa, mas em resumo, diminuir as chance de saltos está relacionado a apenas uma coisa, manter um aquário adequado para seu peixe.

Isso significa manter um aquário livre de amônia e nitrito, mas também significa manter a temperatura adequada para a espécie. Outros parâmetros também importam, como Ph e até mesmo dureza da água. Além disso, o tamanho mínimo em litros para cada espécie e a capacidade máxima do aquário, também devem ser respeitados.

Portanto, mantenha seu aquário limpo e seus peixes bem tratados, isso reduzirá consideravelmente os saltos. Mas saiba também que é sempre recomendado ter uma tampa, já que é o único modo garantido de evitar esses acidentes. Isso é especialmente verdade, se você tem espécies propensas a saltos.

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 23 mar, 2021

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Categorias:

Mais sobre Peixes de Água Doce >

Peixes em Aquário

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido
Como abaixar o pH do aquário: Veja como deixar seu aquário ácido
Água Doce
Aquário
Como elevar o pH do aquário: Aprenda a deixar o pH alcalino
Água Doce
Aquário e aquapaisagismo
Aquapaisagismo: O que é, estilos e como começar.
Água Doce
TPA
Troca parcial de água: Como limpar seu aquário?
Água Doce
Peixes em Aquário