Logo PeixeseAquarismo.com

Peixe inchado: O que pode ser? Hidropsia, constipação…

Se o seu peixe está com a barriga inchada, escamas eriçadas, dentre outras alterações, é extremamente necessário que você o examine com muita atenção. É importante investigar, pois esses são sinais de algumas doenças que podem ameaçar a vida do seu animal. Mas então, o que pode estar causando essas alterações?

Peixes que apresentam inchaço podem estar sofrendo de algumas doenças ou condições negativas, por exemplo: Hidropsia (barriga d’água), constipação, pop eye (olho inchado). Algumas dessas doenças são extremamente graves, então procure ajude de um veterinário imediatamente. Vamos entender agora, como identificar os sintomas dessas doenças e os tratamentos mais usados para salvar peixes nestas condições.

Doenças/condições que causam inchaço e como diagnosticar:

Hidropsia: Não é exatamente uma doença, mas sim uma infecção bacteriana muito comum no aquarismo de água doce, sendo seu principal agente causador a bactéria Aeromonas Punctata. Também é conhecida como barriga d’água ou ascite, essa infecção causa acumulo de líquido no abdome do peixe, gerando o inchaço aparente que tanto assusta o aquarista. Qualquer pessoa que cria peixes a alguns anos, provavelmente já teve pelo menos um peixe que sofreu com este problema. É um quadro grave e agudo, que precisa ser tratado com muita atenção. Infelizmente a taxa de mortalidade é bastante alta. Nas próximas seções do artigo, discutiremos os tratamentos mais usados.

  • Causas: A bactéria que mais causa essa infecção é a Aeromonas Punctata, porém praticamente todos os aquários tem bactérias dessa família na água. Então, a verdadeira razão para a doença se desenvolver, é o sistema imunológico do peixe estar abalado, dando a oportunidade a bactéria de gerar essa infecção.
  • Sintomas: Inchaço do corpo inteiro ou apenas abdome do animal, também é muito comum observar as escamas do peixe ficarem eriçadas, parecendo que vão se desprender. Mudanças comportamentais também podem ser notadas como letargia, nado irregular ou perda de apetite

Constipação: Assim como os seres humanos, peixem também podem sofrer de constipação. A principal causa para isso, são rações de baixa qualidade e com pouca concentração de fibras. Apesar de parecer ser um problema simples, se não tratado pode comprometer gravemente a saúdo do peixe. Nas próximas seções do artigo falaremos mais profundamente sobre como atacar este problema.

  • Causas: Como explicado acima, dietas pobres e pouco nutritivas são a principal causa. Peixes alimentados com rações genéricas costumam ser mais afetados. Alimentação em excesso e baixo consumo de fibra também são fatores importantes no surgimento dessa condição.
  • Sintomas: Obviamente, ausência ou irregularidade nas fezes são o sintoma definitivo. Mas existem outros sintomas que são muito similares a hidropsia. As diferenças são: a incidência de escamas eriçadas é bem menor em casos de constipação (costuma ocorrer apenas em caso mais graves). Além disso, o inchaço costuma afetar apenas o ventre do peixe.

Pop Eye: Doença caracterizada por peixes com os olhos esbugalhados, saltando das órbitas. Isso acontece devido ao acúmulo de líquido na parte de trás do olho. Pode ocorrer em ambos os olhos ou em apenas um lado. É tratável, porém a recuperação não é garantida. Na maior parte dos casos ocorre cegueira nos olhos afetados e pode ser fatal.

  • Causas: É decorrente de infecção por protozoários ou bactérias. Lesões nos olhos podem facilitar essas infecções, nesses casos, a doença costuma aparecer apenas no olho lesionado. Água de baixa qualidade (muito poluída) é outro fator importante, assim como qualquer problema que possa afetar a imunidade do peixe.
  • Sintomas: O sintoma mais marcante e óbvio é o inchaço dos olhos (os dois ou apenas um), eles também podem ficar embaçados. Peixes afetados podem apresentar perda de apetite e letargia.

Como tratar hidropsia em peixes

O tratamento para hidropsia é polêmico, pois muitas pessoas consideram que não existe cura comprovada e que a melhor decisão é eutanasiar o peixe. É uma escolha difícil que deve ser tomada entre o aquarista e um veterinário. Em todo caso, existem tratamentos em que aquaristas relataram sucesso, principalmente se feitos no início da doença. Portanto, ao menor sinal da doença, inicie o tratamento.

  • Isole o peixe em um aquário hospital: Sempre faça tratamentos em peixes doentes usando um aquário hospital. Isso evita contaminação de outros peixes e também protege a química e biologia o seu aquário principal.
  • Uso de sal grosso sem iodo: Adicione uma colher de sopa de sal para cada 10 L do aquário hospital
  • Antibiótico específico para peixes: Adicione a água do aquário hospital algum antibiótico para peixes, como por exemplo o Bacter da Labcon. Consulte um veterinário ou lojista experiente para saber a melhor indicação.

Se precisar de um aquário para ser hospital ou do Bacter da Labcon, você pode encomendar direto da Amazon:

Aquário Boyu Curvo Preto MS-420 40L
Alcon Labcon Bacter 10 Caps

Como tratar constipação em peixes

Muito mais fácil de tratar do que a hidropsia, o tratamento consiste em alimentação de qualidade e focada em fazer o sistema intestinal do peixe funcionar adequadamente:

  • Dê alimentos ricos em fibra: Rações vegetais (como a spirulina) são uma ótima opção. Uma alternativa perfeita, é o uso de ervilhas enlatadas na alimentação, são ricas em fibra e podem agir como um laxante natural para o peixe. Caso seja preciso, triture as ervilhas para peixes menores.
  • Ração de qualidade: Invista no alimento do seu peixe. Rações genéricas não tem o valor nutricional e variedade de substâncias que seu peixe precisa. Procure as melhores marcas, a economia aqui não vale a pena.
  • Alterne entre rações: Ter uma alimentação variada beneficia a saúde do seu peixe e garante que ele etá recebendo todos os tipos de nutriente.
  • Não alimente demais: Sempre tome cuidado para não alimentar demais seu peixe, siga as recomendações de quantidade para sua espécie. Se está sobrando ração no seu aquário, certamente está em excesso.

Como tratar pop eye em peixes

O tratamento deve ser iniciado logo no inicio dos sintomas, afim de tentar salvar a visão e até mesmo a vida do peixe. Apesar de também ter uma alta taxa de fatalidade, a cura de pop eye costuma ser mais fácil do que a de hidropsia. O traamento é:

Isole o peixe: Sempre em um aquário hospital, os medicamentos utilizados afetam a biologia do aquário.

Aplique um remédio contra bactérias e outro contra protozoários: É preciso atacar os dois tipos de agentes causadores dessa doença. Por isso, é preciso usar um remédio contra infecções bacterianas como Labcon Bacter e outro para protozoários, como o Labcon Ictio.

Como prevenir hidropsia e popeye nos seus peixes

A melhor forma de prevenir essas doenças é cuidar do bem estar físico e mental dos seus peixes. Os parâmetros da água devem estar sempre no ideal para a sua fauna, ou seja: amônia e nitritos zerados, faixa de ph e temperatura adequadas, oxigenação apropriada e sem superlotação no aquário. Também evite manter peixes muito agressivos juntos, pois estresse e traumas físicos são dois facilitadores para o aparecimento das doenças.

Vale lembrar que em suspeitas de doenças, é fundamental consultar um veterinário. As informações apresentadas aqui, relatam tratamentos usados por muitos aquaristas, mas não substituem o conhecimento e experiência de um profissional.

Referencias bibliográficas:

  • Cienc. Rural vol.31 no.4 Santa Maria July/Aug. 2001
  • Brazilian Journal of Veterinary Research: ISSN 1678-5150

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 13 jun, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Mais sobre Água Doce >

Aquário Ácido

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido