Logo PeixeseAquarismo.com

Como eliminar alga peteca? Aprenda o modo mais eficiente.

Se existe uma alga que coloca medo no coração de todos os aquaristas é a famosa peteca. É impossível não nota-la, pois parece até que seu aquário inteiro está crescendo pelos por todos os lados. É uma das algas mais difíceis de se controlar, com alta capacidade de propagação e muito resistente. São inúmero os casos de aquaristas que simplesmente desistem dos seus aquários por causa dela, acabam desmontando e montando tudo outra vez, só para não ter que lidar com as petecas. Mas então como podemos eliminar a alga peteca?

Para acabar com a alga peteca, é preciso atacar o problema de diversos ângulos. Temos que eliminar o desequilíbrio que gerou a infestação, como flutuações de CO2 e iluminação exagerada. Usar carbono líquido, que inibe seu desenvolvimento e ainda mata as algas que já cresceram. E em último caso, também podemos aplicar remédios específicos para a alga peteca, que são muito eficientes, mas também podem prejudicar a saúde dos seus peixes mais sensíveis.

Vamos entender agora um pouco mais sobre o que causa o crescimento dessa alga e os melhores métodos para acabar com ela.

Como a alga peteca surge

Existem muitas causas para as algas petecas surgirem. No momento que adquirimos uma planta, enfeite ou pedra, é possível que este elemento venha contaminado com algas petecas (mesmo que não seja visível). No entanto, a alga só conseguirá se desenvolver, se encontrar condições oportunas para isso. Muitos fatores podem gerar um ambiente propício para a alga peteca, desde poluição no aquário, até flutuações de CO2. De um modo geral, cuidar bem da manutenção do aquário e ter níveis adequados de gás carbônico e luz, previne o surgimento delas. Mas de uma maneira mais específica, podemos definir algumas causas principais:

  • Excesso de luz: É um fator que contribui para o crescimento de quase todos os tipos de alga.
    A peteca não é uma exceção. Tendo em mente que as algas competem com as plantas pelos mesmos recursos, precisamos oferecer apenas a quantidade de luz que as plantas necessitam. Qualquer luz a mais, está beneficiando apenas o crescimento de algas no seu aquário. É um agravante no caso da peteca, é que ela cresce tanto, que pode acabar afetando a capacidade da sua planta de absorver luz.
  • Flutuações de CO2: A distribuição de CO2 no seu aquário pode ser insuficiente ou estar mal distribuída.
    Quando as plantas não tem acesso estável a uma fonte de CO2, elas não conseguem usar a luz e os nutrientes presentes na água para fazer a fotossíntese. Isso cria uma situação perfeita para o surgimento e desenvolvimento das algas petecas. É preciso lembrar sempre, que as algas competem pelos mesmos nutrientes que as plantas. Se uma planta não está conseguindo fazer fotossíntese, os nutrientes que ela usaria, vão ser consumidos pelas algas. Existem mutos motivos para o CO2 não ser suficiente no seu aquário. Seu sistema de injeção pode estar com problemas, tanque vazio ou até mesmo a circulação de água no seu aquário, pode não estar levando o CO2 para todas as plantas.
  • Acumulo de detritos: Acumulo de matéria orgânica é outro fator que costuma estar presente, quando temos uma infestação por algas petecas. Um aquário que não está tendo uma boa rotina de limpeza, tem tudo para ser um alvo delas. Alguns sinais podem indicar que seu aquário está nessa situação, como: plantas mortas se acumulando no substrato, sujeiras visíveis nos cantos e espuma na água. Essa sujeira pode inclusive, não estar visível, pois pode estar acumulado dentro do próprio filtro. É impressionante a quantidade de sujeira que tiramos dos filtros, quando eles estão com a manutenção atrasada.
  • Excesso de ferro: É muito comum usar fertilizantes de ferro em aquários plantados, já que é uma substância fundamental para o desenvolvimento das plantas. Mas se existe uma concentração maior do que as plantas necessitam, as algas vão fazer a festa. Mais uma vez, se a planta não está usando um recurso disponível, é bem provável que as algas se beneficiem dele.

Como identificar a alga peteca

Como o nome diz, a alga peteca lembra uma peteca quando está surgindo. Os pequenos brotos parecem tufos de pelo, que dão essa aparência de peteca. Em inglês o nome é “Alga Barba Preta” e isso descreve muito bem a aparência dessa alga quando ela domina uma planta ou área do aquário. Veja a foto abaixo para ajudar na identificação:

Plantas com alga peteca
Alga peteca dominando as folhas de anubias
Curso Aquarismo de Água Doce
Curso On-line Completo de Aquarismo

É fácil confundir a alga peteca com a alga chifre. No início elas são bem diferentes, enquanto a peteca surge com tufos densos, a alga chifre cresce como chifres longos que vão se entrelaçando. A medida que elas crescem, os dois tipos de algas ficam mais similares, mas ainda é possível distingui-las pois a peteca é muito mais encorpada e densa, enquanto a alga chifre é mais espalhada e longa. Veja as duas lado a lado para notar a diferença:

Comparação entre peteca e alga chifre
A esquerda temos alga peteca e a direita alga chifre (staghorn)
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

A alga peteca prejudica os peixes e as plantas?

A resposta rápida é: não, elas não prejudicam nenhum dos dois diretamente. Mas uma resposta mais completa seria que apesar de não atacar as plantas diretamente, ela pode indiretamente atrapalhar, e eventualmente até matar, uma planta.

Se uma planta tem apenas alguns focos da alga, nada vai acontecer. Ela apenas terá um aspecto desagradável. Mas se não for enfrentada, a alga peteca fica tão densa e ocupa tão plenamente as folhas, que com o tempo, pode impedir a aborção de luz, prejudicando ou até impossibilitando a fotossíntese. Se isso ocorrer, eventualmente, sua planta morrerá.

Quanto aos peixes, estes não sofrem nenhum prejuizo em virtude das algas petecas. Muito pelo contrario, algumas espécies podem até apreciar o ambiente criado pelas algas. Quando temos uma infestação muito grande de algas petecas, é possível ver alguns peixes se colocando entre os “pelos” em busca de um esconderijo.

Como acabar com a alga peteca

Mas vamos ao que interessa, como eliminar as algas petecas do seu aquário? É uma tarefa difícil, que exige muita disciplina e até certo nível de técnica. Porém não se preocupe, vamos abordar passo a passo tudo que precisa ser feito para maximizar sua chance de acabar com elas. Quanto mais cedo começarmos, melhor. É muito mais fácil tratar alguns focos de alga peteca, do que uma infestação que cobre um aquário inteiro.

Como falamos antes, a alga peteca só se desenvolve se tiver as condições necessárias para isso. Então uma das principais partes do tratamento, é acabar com essas condições ótimas para seu surgimento. Além disso, também vamos usar produtos químicos e medicamentos que costumam ter um efeito destruidor nas petecas, assim chegamos aos nossos resultados de maneira mais rápida e definitiva. Vamos aprender agora o passo a passo para eliminá-las. Se você seguir todos os passos mostrados, muito provavelmente em alguns poucos dias já verá as algas se enfraquecendo e em duas semanas, já terá acabado ou diminuído muito a infestação.

Criando um ambiente inóspito para as petecas

Para fazer com que seu aquário não seja mais um ambiente que favorece as petecas, vamos atacar os seguintes pontos:

  • Adeque a quantidade de luz do seu aquário: É imprescindível que você não esteja com excesso de iluminação no seu aquário. Para checar se sua iluminação está correta, utilize a regra de lumens:
    Para aquários com plantas de baixa exigência: 20 lm/L.
    Plantas de exigência média: entre 30 e 40 lm/L.
    Plantas exigentes: 60 lm/L.
    Altíssima exigência: entre 60 lm/L e 90 lm/L.
    Caso suas luzes não estejam de acordo com a regra, adapte sua iluminação.
    Além disso, cheque se a temperatura de cor das lampadas é por volta de 6500k. Também não deixe as luzes ligadas mais que 8 horas por dia.
  • Forneça CO2 suficiente: Caso as plantas não tenham CO2 suficiente para a fotossíntese, elas perderão a competição com as algas. Se possível, aumente a injeção de CO2, mas sempre checando o impacto no PH, para que seus peixes não sejam afetados. Outra forma de fazer isso, seria dosando algum carbono líquido para complementar a injeção de gás carbônico.
  • Use peixes algueiros: No geral, os comedores de algas não gostam muito das petecas, porém a medida que elas forem perdendo a força, peixes como otocinclus e cascudos acabam se alimentando delas. Ampulárias e camarões também são ótimas opções.
  • Corte folhas que já estão dominadas: Se algumas partes das plantas já estão completamente tomadas, pode ser mais interessante corta-las. Isso enfraquece a infestação de algas, acelerando muito o processo.
  • Aumente a frequência de manutenção do aquário: Isso significa que duas vezes por semana (no minimo), você deve olhar para o seu aquário e identificar qualquer acumulo de matéria orgânica se decompondo. Podem ser plantas mortas, folhas que se soltaram e até animais mortos. Remova todo detrito visível que encontrar. Após fazer isso, execute uma TPA de mais ou menos 20% da água do aquário.
  • Diminua o fluxo de água na superfície: Acredita-se que as algas petecas se desenvolvem mais facilmente em área de correnteza forte. Por isso, é uma prática comum durante o tratamento, diminuir o fluxo de água na superfície do aquário, mas sem prejudicar a filtragem. Um jeito de conseguir isso, é colocando algum anteparo na saída do filtro.
  • Filtro UV (Opcional): As algas petecas se deslocam no aquário através do fluxo da água, portanto, se tiver a possibilidade de utilizar um filtro UV, eles diminuem muito a propagação das algas.

Tratamento químico contra a Alga Peteca

Os pontos anteriores ajudam a criar um ambiente insustentável para as petecas. Apenas estas mudanças já devem ser suficiente para acabar com elas, mas pode demorar muitos meses. A melhor abordagem é usar os pontos anteriores, mas combiná-los com o tratamento usando produtos específicos para matar a alga peteca. Vamos aprender como usar estes produtos agora:

Primeira opção – Seachem Flourish Excel (Ou outro fornecedor de carbono líquido):
Esse tipo de produto já é utilizado normalmente por muitos aquaristas. Ele serve como suplemento no fornecimento de CO2 em aquários plantados. Em alguns setups menos exigentes, pode ser até a fonte principal.
Apenas a utilização normal desse produto, já pode começar a resolver seu problema. Mais existem alguns jeitos de melhorar a eficácia.
Ao invés de aplicar o produto no aquário como um todo, use uma seringa e o aplique diretamente nas áreas com focos de alga peteca. O jato que sai da seringa deve ser direcionado para as algas. Ao fazer isso, notará que em um ou dois dias, as algas atingidas já estarão se tornando esbranquiçadas, sinal de que estão morrendo.
Caso ainda assim, elas estejam persistindo, muitos aquaristas dobram a quantidade de Flourish Excel sugerida pelo fabricante. Mas observe os impactos caso faça isso, porque plantas e animais muito sensíveis podem ser prejudicados.
Para receber o Flourish Excel diretamente na sua casa, compre no link abaixo:

Segunda opção – MPetec da Mbreda:
Eu sou um fã da marca e todos os produtos que já comprei deles me deixaram muito satisfeito. O MPetec é um algicida especializado em acabar com algas petecas. Funciona muito bem, acabando com as algas em 99% do casos. Após as primeiras aplicações, já é possível observar o impacto. As algas começam a mudar de cor, diminuir de tamanho e densidade logo nos primeiros dias. Com o tempo, todas ficam esbranquiçadas e morrem.
Um ponto importante é respeitar a quantidade recomendada pelo fabricante, pois o seu uso em excesso, pode ocasionar perdas em espécies mais sensíveis de plantas e animais.
Para receber o Mpetec diretamente na sua casa, use o link abaixo:

Terceira opção – H2O2 (água oxigenada aplicada com seringas):
É uma alternativa ao uso dos outros dois. Mais barato, porém um pouco mais arriscado. Deve se injetar 1ml para cada 2 litros de água no aquário. Assim como nas outras opções, o resultado será melhor caso mire o jato da seringa nas algas. Recomenda-se desligar o filtro do aquário por uma hora, após a aplicação e também executar uma TPA (troca parcial de água) de 20% antes de religar o filtro. Plantas mais sensíveis podem sofrer alguns danos, caso recebam aplicação direta do produto.

É muito importante entender, que esses tratamentos químicos conseguem ótimos resultados, mas são temporários caso você não trate o desequilíbrio que possibilitou o surgimento das algas. Portanto, foque a maior parte da sua atenção no tratamento do ambiente do seu aquário (luz, CO2, limpeza…) e use o tratamento químico como um auxiliar nessa tarefa.

Não desista e aumente ainda mais o cuidado com seu aquário

Esse é um dos tipos de algas mais difíceis de se enfrentar. O tratamento pode demorar muito tempo, e ainda pode ser preciso repeti-lo. Mas não desista, se você seguir o tratamento fielmente, e aumentar o cuidado e manutenção do seu aquário, eventualmente você vai eliminar a alga peteca.

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 24 Maio, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Mais sobre Água Doce >

Coridora Albina
Coridoras. Cuidados, alimentação, longevidade e tudo mais sobre a espécie.
Água Doce
Ventoinhas
Como esfriar o aquário. Veja os 3 métodos mais eficientes.
Água Doce
Substrato de aquário
Como calcular quantidade de substrato para aquário
Água Doce
Peixes de aquário pequeno
Melhores Peixes para Aquários Pequenos. Conheça as Espécies.
Água Doce
Lago de carpas
Carpas. Tudo que você precisa saber para criá-las.
Água Doce
Aquário plantado
Aquário plantado. Tudo o que você precisa saber para montar um
Água Doce

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Peixes em Aquário
Veja mais de 150 Nomes Para Peixes de Aquário e escolha o seu
Iniciante
Peixe Palhaço
Peixe Palhaço – Guia Completo com fotos. Aprenda como cuidar da espécie.
Peixes de Água Salgada
Otocinclus
Peixe Limpa Vidro – Otocinclus. Tudo sobre a espécie.
Peixes de Água Doce
Betta
Peixe betta boiando lateralmente. Ele está doente?
Doenças de peixes
algas no vidro
Peixes comedores de algas. Quais os melhores?
Algas
Platy
Peixe Plati/Platy: Guia com cuidados, fatos e características da espécie
Peixes de Água Doce