Logo PeixeseAquarismo.com

Peixe Palhaço – Guia Completo com fotos. Aprenda como cuidar da espécie.

A maioria das pessoas quando pensa em aquários marinhos, lembra imediatamente do Peixe Palhaço. Colorido, fácil de cuidar e com um comportamento muito interessante, essa espécie se tornou um dos peixes ornamentais mais famosos do mundo, especialmente dentre os marinhos.

Os filmes “Procurando Nemo” e “Procurando Dory”, com certeza, contribuíram muito para a popularidade do Peixe Palhaço, ao ponto de algumas pessoas chamarem a espécie de Peixe Nemo. Isso, por um lado, foi extremamente positivo, mas também teve um lado muito negativo. Muitas pessoas adquirem o animal, sem ter o mínimo conhecimento de como cuidar da espécie, e até mesmo, de como cuidar de um aquário.

Neste artigo, vamos ensinar tudo sobre o Peixe Palhaço, portanto, será ensinado como cuidar da espécie, montar o aquário ideal, oferecer os alimentos certos e muito mais.

Tópicos sobre o Peixe Palhaço:

Ficha do Peixe Palhaço

Nome científicoAmphiprion ocellaris, Amphiprion percula, Amphiprion frenatus…
Nomes comumPeixe Palhaço, Nemo
Nível de dificuldadeFácil
TemperamentoPacífico
Temperatura21°C – 28°C
Expectativa de vida6 a 10 anos
pH8.1 – 8,4
Densidade1021 e 1026
Tamanho11 cm
AlimentaçãoOnívoros
Curso Aquarismo de Água Doce
Curso On-line Completo de Aquarismo

A espécie Peixe Palhaço

Quando falamos do Peixe Palhaço, estamos nos referindo, na verdade, à uma série de espécies (mais de 30) do gênero Amphiprion. Cada variação do Peixe Palhaço tem suas particularidades, como cores diferentes, formatos diferentes, padrões especiais nas manchas da pele e algumas diferenças nas suas necessidades.

Atualmente, existem duas espécies que mais se destacam, a Amphiprion ocellaris e a Amphiprion percula. As necessidades das outras espécies é bem similar, mas nestes artigos, vamos focar no cuidado com essas duas espécies.

Estes peixes são considerados ótimos peixes para pessoas que estão começando a cuidar de aquários marinhos, já que são resistentes e fáceis de cuidar. Além de serem extremamente interessantes de assistir, com seu nado diferenciado e suas cores brilhantes.

Outro ponto interessante é que o Peixe Palhaço não necessita de um aquário muito grande, ao contrário da maioria dos peixes marinhos. Até mesmo quando eles estão em um tanque grande, costumam se fixar em uma pequena parte do aquário e transformar essa pequena área em seu lar, por isso, é um peixe muito usado em nano reefs.

Aparência do Peixe Palhaço

O Peixe Palhaço tem um corpo alongado e crescem até, mais ou menos, 11 cm, sendo um peixe de porte (e temperamento) adequado para aquários menores. É um peixe de cores intensas e com 3 faixas brancas a longo do seu corpo.

As manchas brancas são contornadas por uma fina faixa pretas, que é mais intensa no Amphiprion percula. O Amphiprion Ocellaris, pode não ter essa faixa preta, ou então, ela pode ser muito discreta.

Alguns Amphiprion percula podem inclusive ter coloração preta em algumas das areas do corpo que são, geralmente, laranjas. Existe também, na região da Oceania, uma variação de Percula que tem o corpo preto, com faixas brancas.

Peixe Palhaço
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

Comportamento Típico do Peixe Palhaço

O Peixe Palhaço é, no geral, um peixe extremamente pacífico, sendo uma ótima opção para um aquário comunitário, no entanto, existem exceções. Peixes Palhaços podem ser mantidos com outros da mesma espécies, porém se misturados com outros tipos de peixe palhaço, é muito provável que ocorram agressões. Portanto, se você tem grupo de peixes Amphiprion ocellaris, não é recomendado os misturar com outros, como as variantes marrons ou pretas, por exemplo.

No geral, eles preferem colonizar uma pequena área do aquário, que não tenha muita corrente (já que seu nado não é muito eficiente), além disso, gostam de ter lugares para se esconder e repousar. Se houver anêmonas no aquário, eles tendem a dar preferência a estar com elas, devido a relação simbiótica que existe entre essas espécies.

Quando eles estão se reproduzindo, podem se tornar um pouco mais agressivos, defendendo seu território. Essa agressividade é mais comum em peixes coletados da natureza.

Habitat Natural do Peixe Palhaço

Na natureza, eles vivem principalmente em partes quentes dos oceanos Pacíficos e Índico, no Mar Vermelho, Australia (A Grande Barreira de Corais), Sudeste da Asia, na região indo-malaia e até no Japão. Costumam ser encontrados com frequência nos recifes de corais dessas regiões.

Em seu habitat natural, os Peixes Palhaços costumam colonizar áreas onde estão as anêmonas, já que forma uma relação simbiótica com a espécie. As anêmonas protegem o peixe das correntes do mar e de predadores, que evitam se aproximar dos tentáculos venenosos da anêmona.

Relação entre Peixes Palhaço e Anêmonas

A relação simbiótica entre os Peixes Palhaços e Anêmonas, gera fascínio a muito tempo, mas cresceu ainda mais desde que a espécie se tornou extremamente popular com o filme Procurando Nemo. Apesar disso, das centenas de espécies de anêmonas, apenas uma pequena porcentagem se relaciona com os Peixes Palhaços. Além disso, essa relação é tão complexa, que cada tipo de Peixe Palhaço, tem um conjunto de espécies de anêmonas compatíveis.

Na natureza, essa simbiose é tão profunda, que afeta intensamente a sobrevivência das duas espécies. Enquanto as anêmonas protegem os Peixes Palhaços e servem de esconderijo, o peixe ajuda a limpar resto de algas e comida que se depositam na anêmona, além de também atrair vítimas que ficam presas nos tentáculos. As anêmonas tem uma picada venenosa que atinge e paralisa os peixes após o contato, esse é o mesmo veneno que protege os Peixes Palhaços contra seus predadores.

Peixe Palhaço com Anêmonas

No caso do Peixe Palhaço, um muco cobrindo sua pele o torna imune as picadas do anêmonas. Acredita-se que esse muco pode nascer com o peixe, ou pode ser adquirido durante sua vida, através do contato suave e voluntário do peixe com a anêmona, já que eles fortalecem o muco a cada picada, até que se tornam completamente imunes.

Peixes Palhaços e Anêmonas no aquário

Na natureza, a sobrevivência do Peixe Palhaço está extremamente ligada ao ligação com as anêmonas, mas nos aquários, essa relação não é tão importante. Não existe nenhuma necessidade de criar as duas espécies juntas, já que o aquário é um ambiente extremamente controlado, sem os perigos de predadores invadindo o espaço dos animais.

No entanto, é completamente possível observar a relação simbiótica entre os dois em um aquário, mas é preciso entender que anêmonas são animais sensíveis e os aquários têm que ser projetados para as suas necessidades. Já o Peixe Palhaço é muito mais resistente, e consegue se adaptar a diversos ambientes e condições, portanto se quiser criar os dois, pense primeiro na anêmona. Algumas das espécies de anêmonas que podem se ligar aos palhaços são: Heteractis, Stichodactyla e Cryptodendrum

É preciso ressaltar, que não existe garantia de que seu Peixe Palhaço e suas anêmonas vão se ligar, especialmente porque no aquário, a necessidade de proteção a predadores é quase nula.

Condições Ideais para um aquário de Peixe Palhaço

Peixes de aquário marinho costumam ser mais exigentes com os parâmetros de água, no entanto, os Peixes Palhaços são extremamente adaptáveis, e pode prosperar em diversas situações diferentes. Apesar disso, é importante sempre tentar manter os seus peixes o mais perto possível dos seus parâmetros ideais. Mas, então, o que precisamos num aquário para Peixes Palhaços?

Primeiramente, o aquário precisa ter seu controle de temperatura, ou seja, algo para manter a temperatura constante. Então, você precisará de um aquecedor com termostato e de um termômetro para conferir se a temperatura está de acordo com os parâmetros desejados. Em algumas regiões, o problema pode ser a temperatura elevada, nesse caso, você precisara usar alguma técnica para esfriar o aquário. A temperatura deve se manter, então, entre 21ºC e 28ºC.

Além disso, o PH deve ser mantido entre 8.1 e 8.4 e a densidade deve ficar entre 1021 e 1026. Lembrando sempre, que aquários menores, são mais suscetíveis a variações nesses parâmetros e devem ser monitorados mais de perto.

Muitas pessoas mantém, inclusive, um casal de Peixes Palhaços usando apenas filtros no aquário, sem a necessidade de um skimmer. Nesses casos, é importante tomar um cuidado extra em manter as trocas parciais de água com frequência e monitorar todos os parâmetros. Porém, se você tiver um skimmer, vai ser muito mais fácil manter o aquário limpo.

Quanto a decoração, o ideal é possuir rochas, corais ou anêmonas que ajudem o peixe a se esconder e sentir que tem um pouco mais de privacidade.

Como pode se notar, os Peixes Palhaços aceitam uma grande variedade de parâmetro, no entanto, é importante evitar variações, mesmo que elas estejam dentro do limite da espécie.

Aquário com Peixe Palhaço e Anêmonas

As recomendações acima, são para aquários com Peixe Palhaço, mas caso você deseje ter anêmonas no aquário, é importante projetar o tanque com base nas necessidades delas. Elas são muito mais exigentes com os parâmetros e precisam, inclusive, de iluminação própria para seu crescimento.

Além de iluminação de qualidade, as anêmonas podem ter outras necessidades, como um aquário maior do que o necessário para um Peixe Palhaço, portanto, estude bastante sobre a espécie, antes de colocar uma no seu aquário.

Tamanho de Aquário para Peixe Palhaço

Como dito anteriormente, o Peixe Palhaço não precisa viver em um aquário muito grande. Devido a seu comportamento e estilo de nado, eles não costumam se deslocar muito mesmo quando estão nos oceanos. Portanto, é bastante comum encontrar um casal de Peixes Palhaços sendo criados em aquários de 36 litros. Obviamente, se você tiver mais peixes, ou anêmonas no aquário, você precisa ter um tanque bem maior, afim de manter os animais em bom estado.

Também é sempre bom ressaltar, que aquários menores necessitam de mais trocas parciais e tendem a ter muito mais variações nos parâmetros. Por isso, e sempre bom recomendado ter um aquário grande.

Alimentação para Peixe Palhaço

O Peixe Palhaço é onívoro e famoso por ser muito fácil de alimentar, uma das razões pelas quais ele é considerado um peixe fácil de manter. Na natureza, eles comem uma grande variedade de alimentos, desde algas, até pequenos crustáceos.

Quando em um aquário, essa variedade também pode ser atingida, oferecendo para o peixe diferentes tipos de ração. Além disso, é sempre recomendado variar sua alimentação, oferecendo alimentos vivos com alguma frequência, isso manterá o peixe mais feliz e saudável.

Se seu aquário tiver algas, eles também se alimentarão delas, mas caso elas não existem em número suficiente para isso, oferecer rações com spirulina na sua composição ajudará a suprir a necessidade de vegetais.

É recomendado os alimentar duas vezes por dia, mas com muito cuidado para não exagerar. Deve se oferecer apenas uma quantidade que será comida em poucos minutos, pois qualquer sobra que se deposite no aquário, contribuirá para o crescimento de amônia e outras substâncias tóxicas.

Companheiros para o Peixe Palhaço

Os Peixes Palhaços não costumam ter problemas com outras espécies, desde que elas não sejam muito agressivas. Na natureza, eles convivem nos recifes de corais com muitas outras espécies e o mesmo pode ser conseguido no aquário.

A relação com a anêmona, se for formada, é uma atração a parte no aquário, mas não existe garantira que ocorrerá. Além disso, é muito comum os criar com os peixes: Donzelinha, Royal Gramma, Tang, Goby Firefish, peixe-borboleta e pequenos gobys. A regra geral, é evitar peixes carnívoros que tenham tamanho suficiente para comer o Peixe Palhaço.

Espécies de Peixe Palhaço

Nesse artigo tratamos em especial de duas espécies de Peixe Palhaço, a Amphiprion ocellaris e a Amphiprion percula. No entanto, existem mais de 30 espécies destes peixes. A seguir estão mais algumas das espécies conhecidas de Peixe Palhaço:

  • Peixe-palhaço-fogo – Amphiprion melanopus
Amphiprion melanopus
  • Peixe-palhaço-tomate – Amphiprion frenatus
Amphiprion frenatus
  • Peixe palhaço de Clark – Amphiprion clarkii
Amphiprion clarkii
  • Peixe-palhaço de sela – Amphiprion polymnus
Amphiprion polymnus
  • Peixe-palhaço mauriciano – Amphiprion chrysogaster
Amphiprion chrysogaster
  • Peixe-palhaço-castanho – Premnas biaculeatus
Premnas biaculeatus
  • Peixe-palhaço de Chagos – Amphiprion chagosensis
Amphiprion chagosensis
  • Peixe-palhaço rosa – Amphiprion perideraion
Amphiprion perideraion

Como diferenciar machos e fêmeas

Os Peixes Palhaços tem uma característica muito interessante, eles são hermafroditas. Ou seja, eles tem a capacidade de trocar de sexo durante suas vidas. Em resumo, todos eles nascem machos, porém podem virar fêmeas de acordo com certas situações e necessidades do grupo.

Em um grupo de Peixes Palhaços, sempre existirá um exemplar dominante, este é justamente o peixe que vira fêmea. Esse peixe dominante do sexo feminino, irá formar par com o segundo peixe de maior dominância, que será o macho da relação. Todos os exemplares serão machos, mas não procriam com a fêmea.

No entanto, se a fêmea morre, o macho dominante se torna a nova fêmea dominante, enquanto um dos outros machos se tornará o novo macho dominante. Dessa maneira, apenas o par dominante pode procriar.

Reprodução do Peixe Palhaço

A reprodução costuma ocorrer em temperaturas um pouco mais elevadas do que a normal. Outros fatores contribuem para a reprodução, como uma alimentação variada e nutritiva, além de ser necessário manter o aquário extremamente limpo e seguro.

Quando eles se sentirem confortáveis e desejarem procriar, começaram rituais que envolvem dançar no aquário, tremer, pequenas mordidas, perseguições, até que o macho comece a limpar uma zona em alguma superfície, como uma rocha.

Essa área será o ninho do casal. A fêmea depositará os ovos no local, e o macho começará a nadar por cima dos ovos, os fertilizando enquanto nada. Esse comportamento se repetirá várias vezes.

O macho é o responsável por cuidar dos ovos, ele os manterá limpos e saudáveis até que comecem a eclodir. A fêmea nesse estágio, tende a ser um pouco mais agressiva com os peixes em volta do ninho.

Após 8 dias, as larvas devem eclodir e começar a nadar na superfície da água. Neste momento, é recomendado os remover para um aquário específico para os alevinos, já que os pais e outros peixes podem os comer.

Curiosidades sobre o Peixe Palhaço

Existem vários fatos sobre o Peixe Palhaço que intrigam aquaristas e biólogos. Por exemplo, eles se comunicam produzindo uma série de cliques e estalos, que servem para dar avisos e manter a paz nas comunidades dos peixes.

Além disso, outra curiosidade interessante é que os Peixes Palhaços deliberadamente atraem outros peixes para perto das anêmonas, que os paralisam com seu veneno. A anêmona então se alimenta da presa, deixando as sobras para o Peixe Palhaço consumir.

Referências:

Allen, G.R., 1991. Damselfishes of the world. Mergus Publishers, Melle, Germany. 271 p. (Ref. 7247)

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 28 Maio, 2021

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Mais sobre Peixes de Água Salgada >

Peixes em Aquário

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Peixes em Aquário