Logo PeixeseAquarismo.com

Qual melhor substrato para aquário plantado?

O substrato é a base para qualquer aquário plantado. A sua opção quanto a esse elemento, pode definir o sucesso ou fracasso do seu projeto. Na hora de montar um aquário sem plantas, a escolha pode ser definida principalmente pela estética, mas com um plantado é necessário considerar inúmeros fatores.

Em um aquário plantado, geralmente temos um substrato fértil e também uma camada inerte, para separar a camada fértil da coluna de água. Ambas as camadas são fundamentais e tem suas características específicas. A camada fértil é justamente onde as raízes das plantas buscam os nutrientes que precisam para se desenvolver. Já a camada inerte, impede que a água fique saturada com o excesso de nutrientes presentes no substrato fértil, caso contrário, surgiria uma explosão de algas, além de picos de amônia que colocariam em risco toda a vida no aquário.

Para escolher qual o melhor substrato para a camada inerte e qual o melhor para a camada fértil, é preciso levar em conta muitos fatores, como granularidade, concentração de nutrientes, durabilidade, dentre outros. Não existe uma resposta exata, pois depende dos seus objetivos e características do seu projeto. Mas vamos entender um pouco mais a fundo o papel de cada camada e também falar sobre algumas das opções disponíveis no mercado. Assim você poderá fazer sua escolha com toda a tranquilidade.

Substrato fértil – Fixação, nutrientes e durabilidade.

Na hora de montar seu aquário plantado, é preciso ter um lugar para as plantas fixarem suas raízes e absorverem os nutrientes que elas necessitam para crescerem e se propagarem. Essa é justamente a função do substrato fértil. Seja ele um substrato natural, ou um industrializado, estará repleto dos nutrientes necessários para as plantas, como por exemplo: magnésio, potássio, cálcio, fósforo e enxofre.

Você tem duas opções para essa camada, comprar um dos substratos industrializados ou usar uma abordagem alternativa, como por exemplo húmus de minhoca. Lembrando que o húmus apesar de muito mais barato, precisa ser tratado para ser usado sem riscos de danos ao seu aquário.

Das marcas industrializadas, algumas se destacam e você pode ter certeza que ao compra-las terá um ótimo substrato, durável e que fornecerá os nutrientes que suas plantas precisam. Alguns ótimos exemplos:

  • Prodac Fertil Plant – Opção com ótimo custo benefício. Mais barata porém altamente eficiente. Necessita de camada inerte por cima.
  • Ocean Tech Plant Active – Um pouco mais caro, porém muito bom e prático. Em teoria, não precisa de camada inerte. Mas usá-lo como camada fértil, com uma camada inerte em cima, ajuda a evitar surtos de alga. Além de que, em contato direto com á água, acaba se degradando mais facilmente.
  • MBreda Amazônia – Substrato espetacular, muito prático, eficiente, com muitos nutrientes e durável. Além disso, também é muito bonito. Não precisa de camada inerte. Um dos melhores substratos disponíveis no Brasil. Mas com um preço um pouco elevado.

Substrato inerte – Qual a função e o que precisa ser considerado.

O substrato inerte tem algumas funções, sendo uma delas, dar um belo acabamento ao seu aquário. Este substrato será o que vai ficar visível no seu tanque, portanto ele deve ter a aparência que você deseja, de acordo com a sua visão para o seu setup.

Mas a camada inerte também tem outra função, ela é o que impede que a camada fértil vaze para a coluna de água. Um vazamento como esse (dependendo do substrato), pode destruir completamente sua montagem, já que inundará seu aquário com uma grande quantidade de nutrientes (que em quantidades altas, viram poluentes). É preciso tomar precauções para que isso não ocorra. A principal, é usar uma boa quantidade de substrato inerte, por cima do fértil. Geralmente é utilizada uma camada de mais ou menos 6 centímetros.

Outra preocupação com relação a essa camada, num aquário plantado, é que substratos muito finos devem ser evitados, pois tendem a se compactar mais. Um substrato compactado evita a circulação de água e atrapalha a propagação das raízes, dois fatores que dificultam muito o desenvolvimento das plantas.

Substratos inertes também influenciam a fixação da planta, então evite os mais leves, pois eles dificultam o processo de plantio, ainda mais com plantas que tem raízes pequenas.

Algumas das principais opções para substratos inertes são (links para compra na Amazon):

  • Areia de filtro de piscina – Substrato barato, é tem um aspecto muito bonito, dependendo da sua montagem. É necessário ter cuidado com a granulometria, pois caso não seja uniforme, pode causar compactação. Fácil de achar em lojas de piscina.
  • Basalto – Boa escolha para quem quer uma opção de substrato escuro e barato.
  • Cascalho – Não é uma opção perfeita para aquários plantados. Pois pode dificultar o enraizamento de algumas plantas. Mas é muito utilizado e tem uma aparência muito bonito.
  • Substratos industrializados: Existem muito substratos industrializados que são simplesmente lindos. Alguns vêm inclusive com tratamentos especiais que evitam o surgimento de algas na sua superfície. Uma das melhores marcas no brasil para esses substratos é a MBreda. Qualquer substrato da marca é de excelente qualidade.

Aditivos para o substrato fértil.

Alguns aquaristas, especialmente aqueles focados em aquários com alta densidade de plantas, costumam adicionar aditivos de substrato a sua montagem. Eles usam substâncias que vão aumentar ainda mais o poder do substrato fértil. Isso definitivamente não é uma necessidade, mas pode melhorar o desenvolvimento das suas plantas. É muito comum, por exemplo, em aquários do estilo holandês.

É muito comum o uso de laterita, espalhada embaixo do substrato fértil, que fornece uma carga extra de ferro (substância muito importante para o desenvolvimento das suas plantas aquáticas). Também existem aditivos industrializados que adicionam certos nutrientes ao substrato. Estes devem ser aplicados ao substrato fértil, durante a montagem, nunca depois.

Substrato fértil industrializado ou alternativa caseira?

Se você estiver pensando em usar um substrato caseiro, como húmus de minhoca, é preciso considerar alguns pontos. Esses substratos tem que passar por um processo de tratamento rigoroso, para não trazer nada prejudicial ao aquário. É sempre bom checar a composição do mesmo, para evitar danos a sua fauna e colônia de bactérias. O cuidado com o isolamento deve ser redobrado, pois qualquer mínimo vazamento pode ser catastrófico para o aquário e seus habitantes.

O uso de substratos industrializados é muito mais simples, e garante a distribuição adequada de nutrientes, na quantidade necessária as suas plantas. Além disso, existem opções que podem ter contato com á água, evitando assim, problemas de vazamento. O único ponto negativo, é que eles são muto mais caros. Portanto, pese os benefícios e riscos, na hora de escolher se vai usar um substrato caseiro, ou um industrializado.

Aquário low tech – Usar ou não substrato fértil.

Em um aquário low tech, não há necessidade de ter um substrato fértil, mas caso você tenha um número muito grande de plantas, ou esteja utilizando algumas plantas um pouco mais exigentes, pode ser interessante ter. Uma alternativa, seria usar substrato fértil apenas nas áreas do aquário onde estão as plantas mais exigentes. Outra possibilidade seria usar pastilhas fertilizantes, colocadas dentro do substrato inerte, nas áreas onde existem muitas plantas.

Caso não queira usar nenhum substrato fértil, não há nenhum problema. Apenas acompanhe o desenvolvimento das suas plantas, se notar alguma espécie de deficiência, você pode usar fertilizantes líquidos para ajuda-las a se desenvolverem do modo desejado.

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 20 Maio, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Mais sobre Água Doce >

Aquário Ácido

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido