Logo PeixeseAquarismo.com

Aquário Low Tech: Como montar, manutenção e plantas low tech.

Aquários plantados tem a fama de serem caros e trabalhosos para montar (e manter). Por isso, muitos aquaristas que sonham em ter um, acabam desistindo da ideia. Se você é um desses aquaristas, saiba que esse problema tem solução: criar um aquário low tech.

O que é um aquário low tech:

Aquários low tech plantados são aqueles que têm plantas menos exigentes, de maneira que o aquário precise de poucos cuidados para manter e um menor investimento de tempo e dinheiro para montar. Isso se deve ao fato desse tipo de aquário não exigir injeção de CO2, nem iluminação intensa.

Por possuírem plantas de desenvolvimento lento, não necessitam de muitas podas. Apesar de ser um aquário mais simples, você ainda recebe os benefícios de ter plantas no seu tanque. Elas deixam sua água mais limpa, ajudam a estabilizar os parâmetros do aquário, fornecem esconderijos para os peixes (diminuindo o estresse), além de deixarem qualquer aquário mais bonito e natural.

Vantagens aquário low tech

Aquários low tech tem muitas vantagens, principalmente devido a sua praticidade, ideal para quem tem pouco tempo para investir no hobby. Justamente por isso, o interesse por esse tipo de aquário tem crescido tremendamente. Algumas das principais vantagens são:

  • Menos custo e esforço para montar
  • Menos custo e esforço para manter
  • Ótima opção para iniciantes
  • Não exige muito conhecimento
  • CO2 é dispensável
  • Substrato fértil não é necessário
  • Iluminação não tem que ser tão intensa

Desvantagens de um aquário low tech

Como nada é perfeito, aquários low tech também tem algumas desvantagens. Elas são relacionadas, principalmente, as limitações em termos de plantas. Algumas das principais desvantagens são:

  • Desenvolvimento lento
  • Algumas plantas não atingem seu visual mais exuberante
  • Algumas espécies de plantas não podem ser usadas, já que precisam de CO2, iluminação forte ou substrato fértil.

Caso essas desvantagens tornem o aquário low tech menos atrativo para você, vale a pena montar um aquário plantado completo.

Plantas para aquário low tech

Na hora de montar um aquário low tech um dos momentos mais importantes é decidir as plantas que você irá usar. Se escolher plantas muito exigentes, seu aquário nunca irá se desenvolver como você deseja, já que as plantas não terão as condições necessárias para crescer e podem até morrer. Também é preciso entender que algumas plantas se desenvolvem de jeitos diferentes em ambientes low tech, se comparando a tanques high tech. Por exemplo, plantas vermelhas tendem a ficar mais verdes em aquários low tech, principalmente se a iluminação não é muito intensa.

Plantas Low Tech
Plantas Low Tech
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta
Anubia
Anubia

Algumas das principais plantas low tech são:

  • Cryptocoryne
  • Anubias
  • Musgos
  • Microssorum
  • Vallisneria
  • Echinodorus
  • Elodea
  • Bacopa
  • Cabomba
  • Sagitária

Como montar um aquário low tech

O processo de montagem de um aquário plantado low tech é muito similar a um aquário high tech, porém simplificado. Na hora da montagem. temos que considerar 4 pontos fundamentais:

O substrato – Devemos escolher qual substrato usaremos, que pode ser fértil ou não fértil, dependendo das plantas que escolheremos.

O hardscape – Rochas, troncos e outras peças não vivas que vamos usar para dar forma ao aquário.

Plantas – Deve se escolher plantas com nível de dificuldade baixo, que são adequadas a aquários low tech.

Iluminação – Precisamos escolher qual a iluminação ideal para nosso setup, baseado na regra de lumens.

Substratos para aquário low tech

O substrato é a primeira decisão importante na hora de montar um aquário plantado low tech. Algumas plantas se beneficiam muito de poder puxar nutrientes através das raízes, já outras usam o substrato quase que exclusivamente para fixação, enquanto puxam nutrientes da coluna d’água.

É preciso decidir se queremos investir em um substrato fértil ou não. Se você optar por um substrato deste tipo, o ideal é que plante densamente seu aquário, porque como as plantas low tech são de crescimento lento, elas não absorvem tantos nutrientes rapidamente. Logo, muitos nutrientes ficam a disposição na água, o que pode gerar um crescimento de algas.

Ter muitas plantas no aquário, ajuda a aumentar esse consumo de nutrientes, fazendo com que as plantas ganhem a competição contra as algas. Outra opção é usar substrato fértil apenas nas áreas onde ira colocar plantas, deixando o resto do aquário com um substrato inerte.

Mas no geral, você pode utilizar um substrato inerte (como cascalho) em qualquer aquário low tech, os próprios resíduos gerados pelos peixes servem como nutrientes para as plantas pouco exigentes. Só observe como as plantas vão se desenvolver, caso elas estejam ficando fracas, amareladas ou morrendo, pode valer a pena usar algum fertilizante líquido para ajudar.

O meu substrato favorito para aquários high tech ou low tech é o Mbreda Amazonia. Você pode checar seus preços na Amazon aqui.

Montando o Hardscape

O hardscape é parte fundamental de qualquer aquário. Composto geralmente por substrato, troncos e rochas, é o que cria a “estrutura do tanque. Em um aquário low tech, como as plantas não costumam ser tão exuberantes quanto no high tech, o hardscape tende a ser ainda mais importante.

Uma das rochas mais interessantes para aquascapes são as black rocks. Você pode checar algumas delas na Amazon.

Na hora de montar seu hardscape é preciso usar sua criatividade, procurar formas que harmonizem os elementos do aquário algumas dicas são:

  • Escolha rochas similares: misturar rochas muito diferentes tende a dar um ar pouco natural ao aquário.
  • Não tente atingir simetria: Simetrias não são comuns na natureza, se você alinhar tudo simetricamente, vai parecer um ambiente industrializado e pouco atrativo.
  • Simplicidade: Nem sempre o mais complexo é o mais bonito, muito dos aquários mai bonitos, tem hardscapes muito simples. Então não se sinta obrigado a inventar muito na hora de montar o seu.
Exemplo de hardscape (Substrato, rochas e troncos)
Exemplo de hardscape (Substrato, rochas e troncos)

Escolhendo as plantas

A hora de plantar é um dos principais e mais interessantes momentos de montar um aquário. Vá a sua loja de aquário favorita, ou encomende online, plantas da categoria low tech. Qualquer funcionário bem informado vai saber te indicar as plantas menos exigentes.

Após escolher as especies desejadas, plante nos aquário. Uma boa dica é plantar as espécies menores na frente do aquário e as maiores no fundo, dando um senso de profundidade no aquário.

Nas primeiras semanas após a montagem, é comum que as plantas sofram um pouco e algumas folhas morram ou fiquem fracas, já que estão se adaptando ao novo ambiente low tech.

Iluminação para aquário low tech

Em um aquário low tech não é necessário investir fortunas em uma luminária específica para aquários plantados. Muito pelo contrário, existem muitas maneiras baratas de chegar na quantidade de luz necessária.

Para chegar nesse valor use a regra de lumens. Em aquários plantados low tech, geralmente podemos usar a regra de 20 lm/L. Ou seja, um aquário de 36 L precisa de 720 lumens. Se estiver usando algumas plantas um pouco mais exigentes, procure na regra de lumens qual a quantidade de luz necessária.

É possível chegar nesses valores usando lampadas leds, por exemplo. Essa é uma fonte de luz muito eficiente, barata e durável. É importante comprar lampadas com temperatura de cor de 6500K, pois são as que funcionam melhor para a maior parte das plantas. O uso de uma luminária também é uma ótima opção, caso você deseje investir um pouco mais.

A lampada abaixo pode ser comprada na Amazon e pode ser uma ótima opção para montar aquários low tech.

Aquários low tech podem ter CO2

Como já dizemos, CO2 não é necessário em aquários low tech. Porém é possível usar fontes de CO2 alternativas, que podem ajudar muito no crescimento rápido das plantas. Esses métodos de inserir gás carbônico no aquário garantem um incentivo extra na fotossíntese, impactando muito positivamente o desenvolvimento das plantas.

Fertilizantes em aquários low tech

Na maior parte das vezes, os nutrientes de um aquário low tech vêm dos peixes e outros habitantes do aquário. Seus detritos produzem os elementos necessários para as plantas pouco exigentes do low tech. Mas em algum caso, pode se notar que as plantas estão fracas ou com desenvolvimento comprometido.

Nesses casos, usar alguma espécie de fertilizante líquido para aquários plantados é uma ótima maneira de incentivar suas plantas. No entanto, não exagere, pois as plantas de aquários low tech podem não consumir todos os nutrientes, deixando muitos a disposição das algas, que podem crescer descontroladamente. Nunca ultrapasse as recomendações do fabricante e pode ser até uma boa ideia dar menos do que o recomendado, para evitar problemas.

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 12 ago, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Categorias:

Mais sobre Aquários Plantados >

Aquário e aquapaisagismo

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido
Como abaixar o pH do aquário: Veja como deixar seu aquário ácido
Água Doce
Aquário
Como elevar o pH do aquário: Aprenda a deixar o pH alcalino
Água Doce
Aquário e aquapaisagismo