Logo PeixeseAquarismo.com

Como fazer a ciclagem do aquário?

A ciclagem do aquário é talvez o processo mais básico e importante que qualquer aquarista precisa saber.

Muitos iniciantes não sabem do que se trata e muito menos como executar essa passo tão importante na criação de qualquer aquário novo. Precisamos entender a importância da ciclagem no aquário, os métodos de ciclagem e quando ela está pronta.

Por que temos que fazer a ciclagem do aquário?

Quase 100% das pessoas que começam no aquarismo o fazem da seguinte forma: Compram um aquário, peixes, um filtro ou bomba de ar e pronto. Montam o aquário, ligam o filtro e jogam os peixes lá dentro.
O resultado: em poucos dias a água está completamente turva, peixes ofegantes, estressados e no pior dos casos, mortos.

Para evitar que isso aconteça só temos um caminho, fazer a ciclagem.

Mas o que é a “ciclagem do aquário”?

Quando usamos o termo fazer a ciclagem, estamos nos referindo ao processo pela qual o filtro biológico do seu aquário é populado com milhões de bactérias benéficas. O papel dessas bactérias é remover do seu aquário as toxinas que são criadas pelo ciclo digestivo dos peixes, restos de comida ou qualquer outra forma de poluição.

É justamente esse acumulo de toxinas que faz com que muitos aquários novos fiquem com águas turva e com alta mortalidade dos peixes. A principal toxina nesse caso, é a amônia. Quando dizemos que um aquário já está “ciclado”, significa que a colônia de bactéria do aquário consegue transformar a amônia acumulada em nitrito (substância também tóxica) e em seguida transformar este em nitrato (muito menos tóxico que os outros).

Ciclo do nitrogênio.
Representação do ciclo do aquário. (Ciclo do nitrogênio).
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

Como fazer a ciclagem do aquário

Existem alguns métodos para fazer a ciclagem, alguns simples e demorados, outros rápidos, porém mais complicados (ou caros). Aqui vamos explicar dois métodos, o sem peixes e o com peixes. Todo o processo deve demorar por volta de 40 dias.

Método sem peixes:
O que você irá precisar: amoníaco, um teste de amônia e um teste de nitrito

Primeiro monte o aquário (encha e deixe o filtro ligado) e em seguida:
1. Adicionar uma gota de amoníaco para cada 2 litros do seu aquário (Aquário de 36 litros, usar 18 gotas). Espere 20 minutos e faça um teste de amônia. Ela precisa estar entre 2ppm e 5ppm. Se não estiver, aplique mais uma dose de amoníaco.
2. De dois em dois dias, repetir o teste de amônia, caso esteja inferior a 2ppm, adicione metade da quantidade inicial aplicada no passo 1. Após a amônia começar a diminuir, precisamos começar a fazer os testes de nitrito.
3. De dois em dois dias repita o teste de amônia e nitrito. Sempre mantendo a amônia em 2ppm (como explicado no passo 2).
4. Quando o nitrito chegar em por volta de 2ppm, significa que a primeira parte da ciclagem está pronta. Continue testando amônia e nitrito de dois em dois dias e mantendo a amônia em 2ppm.
5. Em um pouco mais de 2 semanas os testes de nitrito devem estar marcando 0ppm. Após isso acontecer, faça uma troca de por volta de 50% da água do aquário. Em seguida colocar de novo a quantidade inicial (do passo 1) de amoníaco. Esperar 24h e fazer um teste de amônia, caso esteja zerado sua ciclagem terminou e já pode adicionar os primeiros peixes de maneira gradativa.
6. Caso a amônia não zere em 24h, continue testando amônia e nitrito de dois em dois dias e mantendo o nível da amônia em 2ppm. Após uma semana repita o passo 5. Repita o passo 5 e 6 até que a amônia zere em 24h.

Método com peixes:
O que você irá precisar: peixes resistentes (no máximo um peixe para cada 18 litros do aquário), um teste de amônia e um teste de nitrito.

Primeiro monte o aquário (encha e deixe o filtro ligado), siga o processo de aclimatação dos peixes. Nos dias seguintes:
1. Alimente pouco os peixes. Por volta de metade da quantidade normal.
2. Os peixes estão expostas a um nível não controlado de amônia, então faça trocas parciais de água a cada 4 dias. Troque por volta de 20% da água do aquário.
3. Meça amônia e nitrito de 3 em 3 dias. A amônia vai crescer primeiro e deverá ter um pico. Após isso, o nitrito vai começar a aparecer. Após algumas semanas, o nitrito deve começar a diminuir.
4. Quando o nitrito zerar, começa a media a amônia diariamente.
5. Quando a amônia zerar, a ciclagem está completa e você pode começar a adicionar mais peixes gradativamente.

Qual método é o melhor:

Recomendo fortemente que seja tentado o método sem peixes, é mais fácil de controlar e mais fácil de recomeçar caso algo de errado. Mas o que de fato torna esse método o mais indicado é que ele não causa sofrimento para os peixes. Quando você faz a ciclagem com peixes, eles estão expostos a níveis muito altos de amônia e nitrito, o que estressa e pode causar danos a saúde dos peixes. Só aconselhamos a ciclagem com peixes, caso você já tenha adquirido ou ganhado alguns peixes e por isso, não tem outra alternativa.

Também vale lembrar que após a ciclagem é preciso adicionar novos peixes aos poucos, já que o aquário ainda não está acostumado a uma grande carga biológica. Se possível adicione poucos peixes por semana.

Cansado de perder peixes? De ter seu aquário dominado por algas? Quer saber como virar um profissional na arte do aquarismo? O Curso de Aquarismo Completo Aquaon tem tudo que é preciso para montar e manter um aquário de dar inveja. Ainda é oferecida uma garantia de 7 dias para devolução, caso não fique satisefeito.

Curso de Aquarismo AquaOn

Publicado em 18 abr, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Categorias:

Mais sobre Água Doce >

Aquário Ácido

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido