Logo PeixeseAquarismo.com

Como reproduzir betta. Passo a passo para a reprodução da espécie.

O betta é um dos peixes mais amados no mundo do aquarismo. Seja pela sua aparência marcante ou pelo comportamento territorial típico da espécie. Mas essa espécie ainda tem outro ponto marcante, sua reprodução em cativeiro é muito fácil de ser alcançada.

Para a reprodução do peixe betta você precisará de um macho e uma fêmea, ambos maduros e saudáveis. Como eles não podem viver sempre juntos, cada um deve estar em seu próprio aquário, antes da reprodução. Além disso, deve se montar um aquário para a dupla, que será todo customizado para as necessidades de reprodução do betta. Após escolher os peixes que estão prontos para procriar, eles devem ser colocados nesse novo aquário e a reprodução começará em breve.

Vamos agora entrar nos detalhes de cada passo do processo de reprodução do betta.

Condições dos aquários originais dos bettas

Um dos principais pontos para começar bem na reprodução dos bettas é que eles estejam em ótimas condições. E para conseguir isso, é preciso que seus animais estejam em um aquário que esteja dentro das condições ideais para espécie. Isso vale tanto para o betta macho quanto o betta fêmea.

Peixes que vivem em aquários pequenos, sem filtro, sujos ou com uma rotina de alimentação ruim, dificilmente vão estar em condições de se reproduzir, por isso antes mesmo de pensar em reproduzir os bettas, tenha uma casa decente para cada um deles. Para isso, você deve ter pelo menos dois aquários com o tamanho certo, com filtro e com uma boa alimentação para o betta. E lembrando também que antes de começar o processo de reprodução, os peixes betta machos e fêmeas devem ficar separados.

Betta vermelho
Guia Definitivo do Betta
Guia Definitivo do Betta

Como montar o aquário de reprodução

Para fazer o processo de reprodução do jeito certo, é necessário ter um aquário específico para o acasalamento dos bettas. Mas por que isso é necessário?

Os alevinos do betta são extremamente sensíveis e precisam de água em condições perfeitas. Atingir essas condições ideias é muito mais fácil quando você tem um tanque específico para cuidar dos alevinos, até porque após os filhotes começarem a nadar, é necessário remover o pai para seu aquário original. (a mãe é removida logo após o acasalamento).

O que você irá precisar:

  • Aquário de mais ou menos 36 litros ciclado – Precisamos de um aquário que seja grande suficiente para os bettas se locomoverem e poderem se evitar quando necessário, mas não tão grande que dificulte o encontro dos peixes. Lembrando que como qualquer aquário, esse tanque também deverá estar ciclado.
  • Encha o aquário até uma altura de 12 cm – Não encha o aquário por inteiro, a pressão da água pode causar danos aos alevinos. Portanto, nunca ultrapasse os 12 cm.
  • Um aquecedor de mais ou menos 25 watts – É preciso manter a temperatura ideal para seus bettas, ainda mais para os alevinos, que são muito mais sensíveis a essas mudanças. O jeito certo de conseguir isso, é usando um aquecedor com termostato, principalmente se você vive em um lugar com mudanças bruscas de temperatura.
  • Filtro de espuma – O filtro irá ajudar na oxigenação da água e também manterá a qualidade dela. É recomendável usar um filtro de espuma porque ele tem um fluxo menor, não agitando tanto a água. Além disso, o filtro com espuma também não suga nenhum dos ovos ou filhotes, ao contrário de outros filtros hangon, por exemplo.
  • Não é necessário substrato – O peixe betta precisa conseguir visualizar seus ovos, que são deixados no fundo do aquário. Se você tiver um substrato, isso dificultará que o betta localize os ovos.
  • Plantas ajudam a criar esconderijos – Durante o acasalamento o betta macho tende a atacar muito a fêmea, por isso, ter plantas ajuda a providenciar esconderijos para a fêmea se esconder durante o processo de ambientação do macho com a fêmea. Plantas recomendadas: musgo de java (use bastante) e microssorum.
  • Pedaço de isopor cortado – Um pequeno isopor cortada que deverá flutuar na água. Esse isopor servirá como um suporte para o ninho de bolhas do betta.

Escolhendo os peixes certos

Escolher os bettas certos para procriar é o passo mais importante na hora da reprodução. Isso é fundamental, não apenas porque os filhotes parecerão com os pais, mas também porque o processo de reprodução é muito mais fácil de ocorrer quando você escolhe os peixes certos.

Um ponto de atenção é que bettas se reproduzem com muito mais facilidade quando são novos. Então, é ideal escolher animais entre 5 a 14 meses. Também sempre procurar os animais com a melhor aparência, por ser um indicativo de que a saúde do animal está boa.

Na hora de escolher o par, é mais importante focar no macho, pois a fêmea é muito mais seletiva na hora de procriar. Se ela não estiver satisfeita com a escolha, a reprodução pode não ocorrer.

Escolhendo o betta macho

Na natureza as fêmeas observam os machos, afim de achar um candidato perfeito para procriar. Geralmente, elas escolhem os machos bem sucedidos, que ganham suas brigas, são ativos e de aparência saudável. No entanto, no aquário ela não pode fazer isso, cabe ao aquarista olhar certas características:

  • Saúde das caudas: Peixes bettas saudáveis e com a imunidade alta, recuperam danos as suas caudas em pouquíssimo tempo, além disso, caudas preservadas indicam para a fêmea que esse é um peixe que é bom de briga. Ou seja, uma cauda em perfeito estado mostra para a fêmea que ele é um peixe com que vale a pena se reproduzir..
  • Energia do peixe: Da mesma forma, peixes muito quietos, que não se locomovem pelo o aquário, passam para a fêmea a ideia de que ele pode estar doente, com parasitas ou até mesmo que é um peixe fraco. Por tanto um animal mais ativo, tem mais probabilidade de ser aceito pela fêmea.
  • Coloração do peixe: A coloração pode ser outro sinal de saúde e que chama a atenção das fêmeas, principalmente se o macho tem uma coloração brilhante e chamativa. Existem estudos que indicam inclusive, que as fêmeas tem uma tendência a preferir machos da cor vermelha, em comparação com machos de tonalidades mais azuis, mas obviamente, é perfeitamente possível reproduzir um betta de cor azul.

Como escolher o betta fêmea

Já na hora de escolher a fêmea do betta é muito mais fácil. Foque em peixes saudáveis, com caudas em bom estado e ativos. Apenas porque esses são indicativos que o animal está saudável. O outro ponto importante é considerar uma fêmea que você goste da aparência, já que os alevinos tendem a ter aparência parecida com os pais.

Apresentando os peixes

Agora que você já tem seu aquário montado, com o filtro, aquecedor e plantas para esconderijo, está na hora de adicionar seu casal.

Comece introduzindo o macho no aquário, deixe ele circular livremente por todo o espaço, se ambientando a sua nova casa temporária.

Após introduzir o macho, é a hora de colocar a fêmea no aquário. É preciso ter um período de adaptação entre o casal, portanto você não deve colocar a fêmea em contato direto com o macho primeiramente. Use uma divisória de aquários para separá-los, ou então algum recipiente aberto e transparente para colocar a fêmea dentro, impedindo que o macho possa acessá-la.

Betta se exibindo

Durante essa fase de adaptação, o macho e a fêmea irão se cortejar, da maneira agressiva típica dos bettas.

Se a fêmea estiver receptiva sua cor escurecerá e você provavelmente conseguirá notar faixas verticais ao longo do seu corpo. Além disso, seu tubo ovipositor (ponto branco na área ventral) fica exposto. Durante o cortejo ela provavelmente irá se agitar e abrir as nadadeiras.

Ovipositor

O macho por outro lado, também ficará mais escuro e se mostrará muito agressivo, afim de impressionar a fêmea. Ele irá abrir suas nadadeiras e caudas e talvez chegue a tentar morder o recipiente (ou divisória) que o separa da fêmea.

Essa fase de cortejo deve durar pelo menos uma noite inteira. Nesse período o macho irá começar a construir seu ninho de bolhas.

O ninho de bolhas

Durante a fase do cortejo, onde os peixes ainda estão separados, o macho começará a construir seu ninho de bolha. Alternando seus esforços entre construir e cortejar a fêmea. Nessa fase, não perturbe muito os peixes, e os permita que eles tenham privacidade.

Ninho de bolha

Unindo os dois peixes

Após uma noite, olhe se o ninho já está bem formado, caso sim, é a hora de soltar a fêmea. Agora começa de fato a reprodução dos bettas.

O macho perseguirá a fêmea pelo tanque e será bastante agressivo com ela. É normal inclusive que ele morda a fêmea, não se assuste, mas fique de olho, caso a briga fique muito debilitante, pode ser importante remover a fêmea de volta para o isolamento. Mas no geral, as fêmeas conseguem se esconder nas plantas caso se sinto ameaçada.

Após essa fase inicial os bettas começaram uma espécie de dança do acasalamento, onde macho e fêmea nada em volta um do outro, e abrem suas nadadeiras e caudas. Até que a fêmea mostre que está pronta para procriar.

Outro ponto importante, é que não se deve alimentar os peixes durante essa fase.

Momento do abraço nupcial

Quando a fêmea sinaliza que está pronta, o betta se aproxima dela e gira o corpo da fêmea, logo em seguida, ele se enrola em volta dela. Nessa posição, ele fertilizará os ovos, enquanto ela os solta na água.

Eles ficam nesse abraço até que os dois afundem na água, ou fiquem um tempo flutuando imóveis. Depois de alguns instantes, eles se soltaram e a fêmeas descansará por alguns minutos, mas logo em seguida, os dois irão repetir o mesmo abraço e fecundaram mais alguns ovos.

Esses abraços se repetem varias vezes e a cada vez a fêmea irá soltar mais e mais ovos, até que ela solte todos. A quantidade depende muito da fêmea escolhida, mas elas podem colocar de dezenas até centenas de ovos.

Não se assuste com a aparência da fêmea enquanto solta os ovos. Ela algumas vezes parece até que morreu, mas é completamente normal.

Cuidando dos ovos

Após a fêmea soltar todos os ovos, o macho irá pegar os ovos no fundo do aquário e colocar no ninho de bolhas. Algumas fêmeas ajudam o macho nessa tarefa, enquanto outras comem os ovos, além disso o macho pode ver a fêmea como uma ameaça e a atacar. Então o mais recomendável é remover a fêmea assim que ela se recuperar do acasalamento.

Uma dica boa é após remover a fêmea, cobrir o aquário com papel filme, para manter a umidade no tanque. Isso ajuda no desenvolvimento dos ovos e dos alevinos.

Durante os próximos dias, o macho irá cuidar dos ovos e do ninho de bolha, podendo inclusive expandir o nicho com mais bolhas.

Alevinos nascendo

Por volta de 36 horas após serem fecundados, os ovos devem começar a eclodir e os alevinos aparecerão. É muito comum que nesse momento, eles caiam do ninho, mas o macho irá pegá-los e trazer de volta para as bolhas.

Os alevinos ficaram no ninho sem se locomover muito por mais ou menos 3 dias. No quarto dia eles devem começara se locomover horizontalmente pelo tanque. Quando isso ocorrer, é preciso remover o betta adulto, antes que ele comece a comer os alevinos.

Filhotes de betta no ninho

Cuidando dos alevinos

Nos primeiros dois dias após a eclosão, os filhotes se alimentam do saco vitelino. Mas após esse período é preciso alimentá-los, de preferência com comida viva. Infusórios, artêmia recém eclodida e microvermes, são alguns dos alimentos mais indicados.

Em geral, o betta demora cerca de 4 meses até ficar adulto. Nesse tempo é preciso ir separando os bettas que crescem muito mais rápida, para que eles não se alimentem dos menores. E também a medida que for sendo possível identificar os machos, também é importante os separá-los para evitar brigas.

Reprodução relativamente fácil

O betta é uma ótima opção para quem está começando a se interessar pela reprodução de peixes ornamentais. É um processo reprodutivo muito bem documentado, com passos fáceis e costuma dar certo muito rapidamente. Portanto, boa sorte nas próximas ninhadas!

Quer que seu betta fique colorido e saudável? Quer um betta forte e resistente a doenças? Além disso, sabia que você pode fazer o betta viver até o dobro do tempo? No curso Peixe Betta Saudável você decubrirá como criar o Aquário Perfeito, Ter um Peixe Betta que Vive o Dobro do Tempo com Muito Mais Saúde e Energia, Sem Precisar Gastar Dinheiro com Equipamentos Desnecessários!

Curso do Peixe Betta Saudável

Publicado em 7 out, 2020

Autor: Rodrigo Matos é aquarista a mais de 20 anos, com dezenas de aquários montados a longo dessas duas décadas. Sua especialidade são aquários plantados, porém têm experiência com aquários marinhos, ciclideos, criação de neocaridinas, bettas, nanos, dentre outros. Atualmente está focado na criação de neocaridinas e em aquários densamente plantados.

Categorias:

Mais sobre Peixe Betta >

Betta
Peixe betta boiando lateralmente. Ele está doente?
Doenças de peixes
Betta
Betta com fungos – Como identificar e tratar
Doenças de peixes
Betta capa
Peixe betta gosta de luz ou gosta de escuro? Veja a iluminação ideal para o betta
Peixe Betta
Betta fêmea
Aprenda como saber se sua betta está grávida (ovada).
Peixe Betta
betta comendo
Como brincar com peixe betta – Guia com Imagens
Peixe Betta
Betta vermelho
Peixe Betta – Cuidados, fatos e características da espécie
Peixe Betta

ÚLTIMOS ARTIGOS >

Aquário Ácido
Como abaixar o pH do aquário: Veja como deixar seu aquário ácido
Água Doce
Aquário
Como elevar o pH do aquário: Aprenda a deixar o pH alcalino
Água Doce
Aquário e aquapaisagismo
Aquapaisagismo: O que é, estilos e como começar.
Água Doce
TPA
Troca parcial de água: Como limpar seu aquário?
Água Doce
Peixes em Aquário
Veja mais de 150 Nomes Para Peixes de Aquário e escolha o seu
Iniciante
Peixe Palhaço
Peixe Palhaço – Guia Completo com fotos. Aprenda como cuidar da espécie.
Peixes de Água Salgada